A Ciranda infantil no X Fala Professor (a)!

Ação afirmativa na construção de um espaço para a garantia de direitos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.62516/terra_livre.2023.3197

Palavras-chave:

Fala Professor(a), Ações afirmativas, Gênero, Ciranda Infantil

Resumo

O artigo apresenta a experiência da Ciranda Infantil como política de ação afirmativa do X Fala Professor (a): Encontro Nacional de Ensino de Geografia.  O evento foi promovido pela Associação de Geógrafos Brasileiros (AGB), na Universidade Estadual do Ceará – UECE (Fortaleza, Ceará, Brasil), entre os dias 17 a 21 de julho de 2023. Tratou-se de um espaço educativo e de recreação, destinado às crianças que estivessem acompanhando os(as) participantes. O objetivo deste texto é apresentar as reflexões e tomada de decisões que contribuíram para o planejamento e gestão do referido espaço infantil, considerando as especificidades das territorialidades das crianças. Coordenada pelo Laboratório de Estudos do Campo, Natureza e Território (LECANTE) e o Grupo de Pesquisa e Articulação Campo, Terra e Território (NATERRA) com apoio da AGB - Seção Fortaleza, consideramos que essa ação afirmativa teve a função de possibilitar e ampliar a participação de encontristas nos espaços de debates e construção de conhecimentos, principalmente para mulheres socialmente definidas como responsáveis pelo cuidado das crianças.

Biografia do Autor

Camila Dutra, Universidade Estadual do Ceará

Doutora, Mestre e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professora dos Cursos de Graduação em Geografia (Licenciatura e Bacharelado, UECE, Campus do Itaperi). Professora do Programa de Pós-Graduação em Geografia (ProPGeo/UECE). Coordenadora do NATERRA - Grupo de Pesquisa e Articulação Campo, Terra e Território (UECE/CNPq); do LECANTE - Laboratório de Estudos do Campo, Natureza e Território (UECE); e do GEAR - Grupo de Estudos Agrários (UECE). Presidenta do Instituto Terramar de Pesquisa e Assessoria à Pesca Artesanal (TERRAMAR). Foi Coordenadora dos Cursos de Geografia (Licenciatura e Bacharelado, UECE, Campus do Taperi) (2019-2021). Foi Conselheira do Sindicato de Docentes da UECE (SINDUECE) (2018-2022). Militante do Movimento 21 de Abril. Tem experiência em pesquisa na área de Geografia Humana, com ênfase em Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: questão agrária, comunidades e povos tradicionais, conflitos territoriais e socioambientais, agricultura camponesa, impactos do agronegócio, resistências à territorialização do capital no campo, gênero e agroecologia. E-mail: camila.dutra@uece.br

Referências

AGB – Associação dos Geógrafos Brasileiros. Disponível em: https://agb.org.br/ Acesso em: 20 de setembro de 2023.

ANJOS, Rafael Sanzio Araújo. A Geografia e os Negros Brasileiros. In: MUNANGA, Kabengele (org.). Superando o Racismo na Escola. Brasília, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2 ed. 2005.

BARCELLOS, Luís Henrique dos Santos. A Ciranda Infantil e as crianças sem terrinha: educação e vida em movimento. Marília/São Paulo, editora Cultura Acadêmica, 2021. DOI: https://doi.org/10.36311/2021.978-65-5954-144-7

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ Acesso em: 24 /09/2023

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. 60ª edição - Rio de Janeiro/ São Paulo, Editora Paz e Terra, 2019.

FREITAS, Taís Viudes de. O Cenário Atual da Divisão Sexual do Trabalho. Trabalho, corpo e Vida das Mulheres: Crítica à sociedade de mercado. In: SILVEIRA, Maria. Lúcia; FREITAS, Taís. Viudes. de (orgs). Trabalho, corpo e vida das mulheres: crítica a sociedade de mercado. Sempre viva organização feminista, São Paulo, 2007.

HOOKS, Bell. Ensinando a Transgredir: A educação como Prática da Liberdade. Tradução de Marcelo Brandão Cipolla, 2ª edição, São Paulo: Editora WMF Martins Fonteles, 2017.

LOPES, Jader Janer Moreira. Geografia das Crianças, Geografia das Infâncias: as contribuições da Geografia para os estudos das crianças e suas infâncias. Contexto e Educação, Editora Unijuí, nº 79, Jan-Jun 2008, p. 65-82.

LOPES, Jader Janer Moreira. Geografia da Infância: contribuições aos estudos das crianças e suas infâncias. Revista Educação Pública, Cuiabá. v.22. nº 49/1, maio/ago, 2013, p.283-294.

MORENO, Renata. entre o capital e a vida: pistas para uma reflexão feminista sobre as cidades. In: MORENO, Renata (Org.) Reflexões e práticas de transformação feminista. São Paulo, editora SOF, Coleção Cadernos Sempreviva, n° 4, 2015.

MUNANGA, Kabengele. Superando o Racismo na Escola. 2ª edição revisada, Brasília: Ministério da Educação, 2005.

OROZCO, Amaia Pérez. Ameaça tormenta: a crise dos cuidados e a reorganização do sistema econômico. In: FARIAS, Nalu; MORENO, Renata (Orgs.) Análises Feministas: Outro olhar sobre a economia e a ecologia. São Paulo, editora SOF, Coleção Cadernos Sempreviva, n° 3, 2012.

REIS, Maíra Lopes. Estudos de Gênero na Geografia: Uma análise Feminista da Produção do Espaço. Espaço e Cultura. UERJ/RJ, n°38, 2015, p.11-34. DOI: https://doi.org/10.12957/espacoecultura.2015.29067

Downloads

Publicado

2024-02-23

Como Citar

HOLANDA, S. C.; DUTRA DOS SANTOS, C. A Ciranda infantil no X Fala Professor (a)! Ação afirmativa na construção de um espaço para a garantia de direitos. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 60, p. 634–657, 2024. DOI: 10.62516/terra_livre.2023.3197. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/3197. Acesso em: 17 abr. 2024.