Do lugar ao território epistemológico

a EJA no contexto da formação inicial do Professor de Geografia

Autores

  • Humberto Cordeiro Araujo Maia Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC

DOI:

https://doi.org/10.62516/terra_livre.2023.3436

Palavras-chave:

Formação Inicial de Professores de Geografia, Educação de Jovens e Adultos, Lugar e Território Epistemológico

Resumo

O currículo dos cursos de licenciatura não reserva, quanto ao componente curricular ou às práticas de estágio, um lugar de relevância à modalidade escolar que recebe jovens e adultos (Educação de Jovens e Adultos – EJA).  Partindo dessa premissa, e considerando o contexto de formação e de ensino de Geografia, neste artigo são problematizados o lugar e o território epistemológico da EJA nos currículos dos cursos de Licenciatura em Geografia de instituições públicas, estaduais e federais, com oferta contínua na Bahia. Para tanto, ancorados em uma abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, foram adotados estes procedimentos metodológicos: pesquisa bibliográfica; elaboração e aplicação de formulário eletrônico direcionado aos colegiados dos cursos; e análise de projetos curriculares, pareceres e resoluções. Com base na análise dos dados coletados, foi possível constatar que o avanço neoliberal no contexto educacional, em relação à formação de professores, toma proporções preocupantes, principalmente pela gritante ausência das demandas da EJA no percurso formativo dos graduandos.

Referências

ALBUQUERQUE, M. A. M. de et al. Manifesto: crítica às reformas neoliberais na educação – prólogo do ensino de geografia. Marília: Lutas Anticapital, 2021.

ARROYO, M. G. Passageiros da noite: do trabalho para a EJA. Itinerários pelo direito a uma vida justa. Petrópolis: Vozes, 2017.

ARROYO, M. G. A educação de Jovens e Adultos em tempos de exclusão. In: ARROYO, M. G. Construção coletiva: contribuições à Educação de Jovens e Adultos. Brasília: UNESCO/MEC/RAAB, 2005. p. 221-230.

AUTOR. 2022.

AUTOR. 2021.

AUTOR. Texto organizado. 2018. p. 319-336.

AUTOR. Texto organizado. 2018. p. 155-181.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília, DF: MEC, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file. Acesso em 20 dez. 2020.

BRASIL. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file. Acesso em: 20 dez. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: MEC, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 dez. 2020.

DANTAS, T. R. Experiências formativas de educadores em EJA: memória e narrativas autobiográficas. In: BARCELOS, V.; DANTAS, T. R. (org.). Políticas e práticas na educação de jovens e adultos. Petrópolis: Vozes, 2015. p. 79-113.

DUBAR, C. Socialização: construção das identidades sociais e profissionais. São Paulo: Martins Fontes, 2005. Disponível em: https://pt.scribd.com/doc/218260622/LIVRO-Claude-Dubar-Socializacao. Acesso em: 5 set. 2019.

JOSSO, M. C. O caminhar para si: uma perspectiva de formação de adultos e de professores. Entrevistador: Margaréte May Berkenbrock-Rosito. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 136-139, ago./dez. 2009.

MACHADO, M. M. Formação de professores para EJA: uma perspectiva de mudança. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 2, n. 2-3, p. 161-174, jan./dez. 2008.

MEDEIROS, L. B. Os sujeitos da EJA e suas marcas. 2008. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1548-6.pdf. Acesso em: 5 set. 2019.

SOARES, L. J. G. O educador de jovens e adultos e sua formação. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 47, p. 83-100, jun. 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-46982008000100005

SOARES, L. J. G.; SIMÕES, F. M. A formação inicial do educador de jovens e adultos. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 29, n. 2, p. 25-39, 2005.

Downloads

Publicado

2024-06-14

Como Citar

MAIA, H. C. A. Do lugar ao território epistemológico: a EJA no contexto da formação inicial do Professor de Geografia. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 61, p. 288–315, 2024. DOI: 10.62516/terra_livre.2023.3436. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/3436. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos