A disciplina escolar de Geografia frente à apropriação neoliberal da transposição didática na educação

pensamento crítico a respeito da desvalorização docente no ensino básico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.62516/terra_livre.2023.3182

Palavras-chave:

Disciplinas escolares, Ação docente, Movimentos contra-hegemônicos, Ciências humanas, Geografia

Resumo

Este trabalho tem como objetivo refletir sobre a importância das disciplinas escolares, tecendo questionários sobre a transposição didática, dando enfoque a desvalorização dos profissionais da Educação Básica, principalmente os das Ciências Humanas, área da qual a Geografia faz parte, que vem sofrendo ataques constantemente de perda de sua legitimidade nas escolas de todo o Brasil. Como caminho metodológico, ao refletir sobre as motivações e desmotivações para a ação docente, optou-se por uma pesquisa de caráter bibliográfico. Os resultados mostram que, por meio da união entre as escolas, os professores e os diferentes sujeitos sociais envolvidos no processo escolar, torna-se possível construir caminhos reflexivos e transformadores, capazes de mobilizar políticas eficazes que diminuam as desigualdades no campo escolar. Ressalta-se, ainda, o papel das Ciências Humanas, em especial o da Geografia aqui tratada, para transformar a realidade através do estímulo em sala de aula, da pesquisa, da análise e compreensão dos diferentes movimentos contra-hegemônicos.

Biografia do Autor

Anderson Felipe Leite dos Santos, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

Doutorando em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (FCT/UNESP) - Presidente Prudente. Bolsista da CAPES/PROEX. 

Referências

ARAÚJO JUNIOR, M. de A. Estado neoliberal e políticas públicas educacionais: discutindo sobre a formação de professores de geografia no Brasil. GIRAMUNDO, Rio de Janeiro, v. 7, n. 14, p. 29-41, jul./dez., 2020. Disponível em: https://www.cp2.g12.br/ojs/index.php/GIRAMUNDO/article/view/2912/1985. Acesso em: 5 ago. 2021. DOI: https://doi.org/10.33025/grgcp2.v7i14.2912

BITTENCOURT, C. M. F. Disciplinas escolares: história e pesquisa. In: OLIVEIRA, M. A. T. de; RANZI, S. M. F. (orgs.). História das disciplinas escolares no Brasil: contribuições para o debate. Bragança Paulista: EDUSF, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

CAVALCANTI, L. de. S. A Geografia Escolar e a Cidade: Ensaios sobre o ensino de Geografia para a vida urbana cotidiana. Campinas, São Paulo: Papirus, 2008 – (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação. Porto Alegre, n. 2, p. 177-229, 1990.

CHEVALLARD, Y. La transposición didáctica: del saber sabio al saber enseñado. Buenos Aires: Aique Grupo Editor, 2005.

CHEVALLARD, Y. Sobre a teoria da transposição didática: algumas considerações introdutórias. Revista de Educação, Ciências e Matemática, [s. l.], v. 3, n. 2, maio/ago. 2013. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/recm/article/view/2338. Acesso em 13 de out. 2021.

DOMINIQUE, J. La culture scolaire comme objet historique, paedagogica historica. International Journal of the History of Education, [s. l.], v. 1, 1995. (Suppl. Series).

FARIA FILHO, L. M. de et al. A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n.1, p. 139-159, jan./abr. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/gWnWZd8C5TsxsYC7d6KzbTS/?lang=pt. Acesso em: 27 jan. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000100008

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1994.

GIORDANI, A.; GIROTTO, E. D.; SOARES, M de. O. Produzir a política a partir da escola: geografia, educação, docências e espacialidades escolares. Revista da Anpege, [s. l.], v. 18, n. 36, p. 316-333, 2022. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/anpege/article/view/16308/8905. Acesso em: 29 dez. 2022.

GIROTTO, E. D. Entre a escola e a universidade: o produtivismo-aplicacionismo na formação de professores em geografia. 2013. 246 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-02072014- 125310/publico/2013_EduardoDonizetiGirotto.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

GIROTTO, E. D.; GIORDANI, A. C. C. Princípios do ensinar-aprender Geografia: Apontamentos para a racionalidade do comum. Revista Geografia, Rio Claro, v. 44, n. 1, p. 113-134, jan./jun. 2019. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/ageteo/article/view/14961/11570. Acesso em: 04 de jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.5016/geografia.v44i1.14961

GUIMARÃES, I. V. Ensinar e Aprender Geografia na Base Nacional Comum Curricular. Ensino em Revista, Uberlândia, v. 25, n. especial, p. 1036-1055, 2018. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/46456/24953. Acesso em: 12 ago. 2021. DOI: https://doi.org/10.14393/ER-v25n3e2018-11

KANT, I. Resposta à pergunta: O que é esclarecimento?. In: Textos Seletos. Tradução Raimundo Vier. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1985. p. 110-117.

LIMA, T. C. S. de.; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. Katál, Florianópolis, v. 10, n. esp., p. 37-45, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rk/a/HSF5Ns7dkTNjQVpRyvhc8RR/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 10 abr. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802007000300004

MARQUES, R. BNCC, Geografia e Docentes de Geografia. Associação dos Geógrafos Brasileiros. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: https://agb-rio.webnode.com.br/news/bncc-geografia-e-docentes-de-geografia/. Acesso em: 13 ago. 2021.

NAEDZOLD, S. de S.; SANTOS, L. I. S. Transposição didática: a movimentação/ Transição didática dos saberes em sala de aula. Formação de Professores e Ensino, [s. l.], v. 11, n. 27, p. 184-198, out. 2018. DOI: https://doi.org/10.30681/rln.v11i27.7406

NEVES, K. C. R.; BARROS, R. M. de O. Diferentes olhares acerca da transposição didática. Investigações em Ensino de Ciências, [s. l.], v. 16, n. 1, p. 103-115, 2011. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/249/174. Acesso em: 8 out. 2021.

SANTOS, L. de. C. P. História das disciplinas escolares: outras perspectivas de análise. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 60-68, jul./dez., 1995. Disponível: https://www.seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71716/40666. Acesso em: 17 fev. 2022.

SANTOS, M. Por Uma Geografia Nova: da prática da Geografia a uma Geografia crítica. 6. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004.

SOUZA JÚNIOR, M.; GALVÃO, A. M. de O. História das disciplinas escolares e história da educação: algumas reflexões. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 391-408, set./dez., 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/Gd49ZSgJ4KF8fMRYRkBTvjN/?format=pdf&lang=. Acesso em: 7 fev. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022005000300005

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

Downloads

Publicado

2024-02-23

Como Citar

LEITE DOS SANTOS, A. F. A disciplina escolar de Geografia frente à apropriação neoliberal da transposição didática na educação: pensamento crítico a respeito da desvalorização docente no ensino básico. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 60, p. 304–340, 2024. DOI: 10.62516/terra_livre.2023.3182. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/3182. Acesso em: 30 maio. 2024.