Fazendo gênero no chão da escola

reflexões a partir do EDP Gênero, Sexualidade e Diversidade na escola, no X Fala Professor(a)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.62516/terra_livre.2023.3176

Palavras-chave:

Geografia, Gênero, Sexualidade, Diversidade, Escola

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar e discutir as questões tratadas no Espaço de diálogo e prática (EDP) “Gênero, sexualidade e diversidade na escola”, dentro do X Encontro Nacional de Ensino de Geografia - Fala Professor(a), que ocorreu em Fortaleza-CE, em julho de 2023, na Universidade Estadual do Ceará - Campus Itaperi. Foram apresentados nove trabalhos e as doze pessoas participantes do EDP trocaram impressões de que é preciso fortalecer nacionalmente os espaços de troca e ações coletivas acerca das questões de gênero e sexualidade, sobretudo  no âmbito escolar. Esta discussão aqui não apenas destaca a necessidade, mas também demonstra a viabilidade de incorporar essas questões no currículo escolar. As experiências apresentadas no EDP reforçam a ideia de que esses assuntos são relevantes para a vida cotidiana e, portanto, devem ser abordados nas escolas como uma medida para combater a violência e as desigualdades. A promoção de uma educação não sexista representa um compromisso com a mudança e é ferramenta essencial com relevância social e política.

Biografia do Autor

Rusvênia Luiza B. R. da Silva, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Goiás (2000), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2003) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2009). Coordena o Veredas - Ensino, pesquisa e extensão. É professora do curso de Geografia da Universidade Federal de Goiás desde 2008 e tutora do grupo PET.

Mariana Rabêlo Valença, Universidade de Pernambuco

Possui dupla graduação em Geografia: Bacharelado pela Universidade Federal de Pernambuco (2009) e Licenciatura Plena em pela Universidade de Pernambuco (2008). Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Pernambuco (2013) e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Paraíba (2018). Atualmente é professora da Universidade de Pernambuco, campus Mata Norte.

Pedro Israel Mota Pinto, Universidade do Estado do Pará

Geógrafo pela Universidade Do Estado do Pará (UEPA). Mestrando em Geografia (UEPA). Pós-graduando em Especialização de Ensino de Geografia na Amazônia pelo Instituto Federal do Pará (IFPA). Pós-graduando em Especialização em Políticas Públicas em Gênero e Sexualidade pela Universidade do Estado do Pará (UFPA). Membro do Grupo de Pesquisa Geografia do Pará Urbano (GeoPUrb). Integrante no Projeto Territórios pela Paz: Diagnósticos socioeconômico, infraestrutura e indicadores de violência, inserido ao Laboratório de Geografia da Violência e do Crime (UEPA). Participante do Grupo de Pesquisa Geograficidades Amazônicas (IFPA). Mobilizador de Juventudes pelo Clima na ONG MANDÍ. Pesquisador de Políticas Públicas para Juventudes da Amazônia na ONG COJOVEM. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, Gêneros & Sexualidades, Geografia Ambiental e Ensino de Geografia. Membro da Confederação Nacional de Entidades de Estudantes de Geografia (CONEEG). Coordenador e Professor do Curso Popular TF Livre. Educador Popular. Educador Ambiental. Ativista Social. Produtor de Conteúdo Digital (Instagram: @botodebelem).

Referências

AHMED, Sara. Queer phenomenology: orientations, objects, others. Durham; Londres: Duke University Press, 2006. DOI: https://doi.org/10.1515/9780822388074

ALMEIDA, J. S. DE. (2013) As relações de poder nas desigualdades de gênero na educação e na sociedade. In: Série-Estudos - Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB, n. 31, p. 165 - 181.

BENTO, Berenice. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. Revista Estudos Feministas. 2011, v. 19, n. 2, p. 549-559. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2011000200016. Acesso em: 01 mar. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2011000200016

BORTOLINI, Alexandre. Pode falar de gênero na escola? In.: PINHEIRO, Diógenes; REIS, Cláudia. Quando LGBTs invadem a escola e o mundo do trabalho. 2 Editora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, Rio de Janeiro, 2020.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do sexo. In: O Corpo Educado. 4 ed. 2 reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Editora José Olympio, 2018.

CAMPELLO, Bernadete Santos ; CENDON, Beatriz Valadares ; KREMER, Jeannette Marguerite. Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. 3l9p. - (Aprender)

EVARISTO, Conceição. Não nasci rodeada de livros, mas de palavras, através da literatura oral. Entrevista. Jornal El país. Paraty. 03 jul. 2017. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2017/07/29/cultura/1501282581_629505.html. Acesso em: 23 jan. 2021.

LAN, D. Violencia de género, circuitos espaciales y micromachismos In: Diálogos ibero-latino-americanos sobre geografias feministas e das sexualidades. Ponta Grossa: Toda palavra, 2017.

LAN, D. Género y territorio: laviolencia doméstica enespaciosdevulnerabilidad y exclusión social - notas a partir de um caso en Argentina. In: Geografias subversivas: discursos sobre espaço,gênero e sexualidades. Ponta Grossa, PR: TODAPALAVRA, 2009.

LAVINAS, Lena. (1991) Gênero, cidadania e adolescência. In: Quem mandou nascer mulher? Rio de Janeiro: Record/Rosa dos Tempos, 1997. p. 11-43.LEFEBVRE, H. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática.

LINS, Beatriz Accioly; Machado, Bernardo Fonseca & ESCOURA, Michele. Diferentes, não desiguais: a questão de gênero na escola. São Paulo: Editora Reviravolta, 2016.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da Sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes. (Org.). O Corpo Educado. 4 ed. 2 reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019. p. 9-42.

RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. São Paulo: Editora Ática, 1993.

Ribeiro, Djamila. Lugar de Fala. Belo Horizonte: Letramento, 2017. 112 p.

SANTOS, Felipe Eduardo Melo dos; SANTOS, Adir Felipe Silva; Silva, Cintia Cristina Lisboa da; SILVA, Joseli Maria. GÊNERO E JUVENTUDES: ANÁLISE DA PRODUÇÃO GEOGRÁFICA BRASILEIRA. 8º Colóquio Mulher e Sociedade. 2023.

SANTOS, Milton. O dinheiro e o território. In: SANTOS, Milton; BECKER, Bertha (org.). Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2002.

SILVA, Joseli Maria. Geografias subversivas: discursos sobre espaço, gênero e sexualidades. 2009.

SILVA, Joseli Maria; ORNAT, Márcio José. CASA, CORPO E AMOR: desafios à imaginação geográfica no Brasil em tempos de pandemia. In: Georgiane Garabely Heil Vázquez, Joseli Maria Silva, Karina Janz Woitowicz (organizadoras). Já sai da sala me sentindo doido. Vivências de mulheres no tempo e espaço da pandemia de Covid-19: Perspectivas transnacionais – Curitiba : CRV, 2021. p. 45-70.

TORRES, Marcos Antonio. A diversidade sexual na educação e os direitos de cidadania LGBT na escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

Downloads

Publicado

2024-02-23

Como Citar

LUIZA B. R. DA SILVA, R.; RABÊLO VALENÇA, M.; ISRAEL MOTA PINTO, P. Fazendo gênero no chão da escola: reflexões a partir do EDP Gênero, Sexualidade e Diversidade na escola, no X Fala Professor(a). Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 60, p. 611–633, 2024. DOI: 10.62516/terra_livre.2023.3176. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/3176. Acesso em: 17 abr. 2024.