SOBRE AS POSSÍVEIS GEOGRAFIAS DO IMPÉRIO EM TEMPOS DE III REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: BIOTECNOLOGIA, CAÇADORES DE GENES E EXTRATIVISMO DA MATÉRIA-PRIMAHOMEM

Autores

  • JÚLIO CÉZAR RIBEIRO Prof. Dr. Geografia UFMS/Três Lagoas.

Resumo

As últimas três décadas foram alvos de grandes transformações e adubo a outras que estão sendo ensaiadas, em especial pela maior potência econômico-militar que o planeta já viu: falta de petróleo; crise de superacumulação; fim da guerra perdida e não cicatrizada; perda de paridade na relação ourodólar;  fim do bloco socialista; afã de solidificação da pax americana, se preciso via violência; e, entre outras, investimento em reestruturação a partir de várias frentes, como a das pesquisas em biotecnologia. Para lastrear as tentativas de soerguimento da economia da superpotência solitária, novas formas de imperialismo são desenvolvidas, maiormente identificadas com ataques preventivos e pipocamento de guerras unilaterais às expensas das instituições internacionais enxergadas como importantes até então. Na nova geografia, tende a ser mais desigual e combinado o desenvolvimento inter-nações,  como possível que guerras por partilhas ou usufrutos territoriaissejam deflagradas.

Downloads

Publicado

2015-08-13

Como Citar

CÉZAR RIBEIRO, J. SOBRE AS POSSÍVEIS GEOGRAFIAS DO IMPÉRIO EM TEMPOS DE III REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: BIOTECNOLOGIA, CAÇADORES DE GENES E EXTRATIVISMO DA MATÉRIA-PRIMAHOMEM. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 32, 2015. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/288. Acesso em: 22 maio. 2024.