Trajetórias territoriais do trabalho no agrohidronegócio canavieiro na Região Administrativa de Presidente Prudente (SP)

Autores

  • Fredi dos Santos Bento Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciência e Tecnologia (FCT), Presidente Prudente,São Paulo
  • Antonio Thomaz Junior Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciência e Tecnologia (FCT), Presidente Prudente,São Paulo

Resumo

Nesse final da segunda década do século XXI, amplia-se cada vez mais a ofensiva do capital sobre o trabalho, movida pela necessidade insaciável de acumulação/reprodução. Em nosso país, dentre as enumeras formas de personificação deste modelo societal, destacamos o agrohidronegócio canavieiro, que sob a prerrogativa do discurso falacioso do desenvolvimento nacional, social, sustentável etc., oculta sua face perversa quando se põe em consideração as condições de vida (trabalho, saúde) dos trabalhadores, das comunidades lindeiras atingidas, bem como a sociedade em geral. Nesse aspecto nos chama a atenção os avanços da mecanização nos canaviais, que tem como um de seus rebatimentos a ampliação da precarização da mão de obra migrante sazonal. Dessa forma, neste texto propomos o debate em respeito as trajetórias territoriais do trabalho na Região Administrativa de Presidente Prudente (SP), dado o fato desta estar imersa no que estamos considerando enquanto Polígono do Agrohidronegócio Canavieiro no Brasil, território que engloba os cinco estados com maior produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol do país.

Biografia do Autor

Fredi dos Santos Bento, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciência e Tecnologia (FCT), Presidente Prudente,São Paulo

Licenciado, Bacharel e Mestre em Geografia pela FCT(Faculdade de Ciências e Tecnologia de Presidente Prudente-SP) da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho(UNESP), tendo desenvolvido o projeto de mestrado:Migração do trabalho no agrohidronegócio canavieiro na Região Administrativa de Presidente Prudente (SP), financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), e anteriormente pelo Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).Atualmente é Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia pela mesma instituição, desenvolvendo o seguinte projeto:Degradação sistêmica do trabalho e reestruturação produtiva nos canaviais do Polígono do Agrohidronegócio Brasileiro.É membro do Grupo de Pesquisa: Centro de Estudos de Geografia do Trabalho (CEGeT) e do Centro de Estudos do Trabalho, Ambiente e Saúde (CETAS).

Antonio Thomaz Junior, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciência e Tecnologia (FCT), Presidente Prudente,São Paulo

Professor Doutor e Livre Docente pelo Departamento de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia, UNESP, Campus de Presidente Prudente, sendo também pesquisador PQ-CNPQ.

Downloads

Publicado

2020-09-27

Como Citar

BENTO, F. dos S.; JUNIOR, A. T. Trajetórias territoriais do trabalho no agrohidronegócio canavieiro na Região Administrativa de Presidente Prudente (SP). Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 54, p. 616–653, 2020. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/1846. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos