Práticas outras no ensino da Geografia: um estudo de caso do mapeamento colaborativo como ferramenta para o trabalho de reconhecimento dos territórios da juventude numa escola da periferia curitibana

Autores

  • Danielle Willemann Sutil de Oliveira Universidade Federal do Paraná

Resumo

O presente trabalho refere-se a um recorte da dissertação defendida no ano de 2018, cujo título é “Entre vozes, espaços, cartografias e ações: Os territórios da juventude do bairro Sítio Cercado e o ensino da geografia”. Ao longo de dois anos construiu-se um trabalho em conjunto com jovens estudantes de escolas públicas do bairro Sítio Cercado em Curitiba/PR, protagonistas do movimento de Ocupação das Escolas em 2016. Dentre as dinâmicas realizadas, construímos um Mapeamento Colaborativo com o objetivo de materializar seus territórios no bairro, evidenciando a importância existente do espaço escolar para os mesmos. As reflexões tecidas neste processo permitiram pensar em nossa prática em sala de aula, fazendo com que este artigo busque explorar a possibilidade de utilização da ferramenta de Mapeamento Colaborativo para a aproximação e reconhecimento dos territórios de vida dos educandos, auxiliando na construção de um ensino de geografia que dialogue com as geograficidades e cotidiano dos sujeitos.

Downloads

Publicado

2020-03-02

Como Citar

WILLEMANN SUTIL DE OLIVEIRA, D. Práticas outras no ensino da Geografia: um estudo de caso do mapeamento colaborativo como ferramenta para o trabalho de reconhecimento dos territórios da juventude numa escola da periferia curitibana. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 53, p. 285–317, 2020. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/1741. Acesso em: 30 jan. 2023.