Os Grandes Projetos de Desenvolvimento (GPDs): uma análise crítica a partir da Geografia

Autores

  • Paulo Roberto Raposo Alentejano
  • Eduardo Tavares SEEDUC professor doc I

Resumo

Os chamados Grandes projetos de Desenvolvimento (GPDs) foram, em diferentes momentos da história brasileira, protagonistas nos modelos de desenvolvimento nacional. Associados às noções de progresso, crescimento econômico e desenvolvimento propriamente, esses GPDs sempre geraram grande impacto socioambiental negativo ao nível local, ao mesmo tempo que, realizam seu papel na acumulação capitalista nas escalas superiores. O presente artigo se propõe a uma análisecrítica da implementação dos GPDs, à sua escolha como indutores do desenvolvimento e aos modelos teóricos que subsidiam sua implementação. O texto contará com três sessões: uma primeira destinada a recuperar a noção de François Perroux de polo de crescimento, inspiradora da implantação dos GPDs no Brasil dos anos 1970; uma segunda centrada nas teorias sobre desenvolvimento local/regional das últimas quatro décadas; uma terceira e última voltada para a análise do contexto atual dos GPDs, associando-os, sobretudo, aos conceitos de desigualdades ambientais, neodesenvolvimentismo, consenso das commodities e acumulação por espoliação.

Downloads

Publicado

2019-08-26

Como Citar

ALENTEJANO, P. R. R.; TAVARES, E. Os Grandes Projetos de Desenvolvimento (GPDs): uma análise crítica a partir da Geografia. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 52, p. 190–233, 2019. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/1620. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos