O saber geográfico e a prática política: A Regionalização do Estado de São Paulo (1930/1950)

Autores

  • Carlo Eugênio Nogueira Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Rondonópolis

Resumo

Durante o governo de Getúlio Vargas (1930-1945), a reestruturação do aparelho estatal teve como pano de fundo a necessidade de se produzir diagnósticos científicos sobre a realidade brasileira. Nessa conjuntura, o papel do Conselho Nacional de Geografia (CNG) integrado ao IBGE é visto como fundamental, pois representa o coroamento dos esforços que intentavam firmar, em nível federal, um órgão de planejamento territorial baseado na sistematização de dados estatísticos. Ao longo da década de 1940, acompanhando o processo de institucionalização da Geografia, o CNG propôs uma nova divisão regional do país, encetando estudos que tinham como finalidade o detalhamento cartográfico da realidade geográfica de cada estado. Nesse artigo, discute-se certos aspectos do debate travado entre o CNG e a Seção paulista da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB-SP), então liderada por Pierre Monbeig e seus discípulos da Universidade de São Paulo, acerca da regionalização oficial do estado de São Paulo. Ao elaborar um estudo que discute tal episódio problematizando a relação existente entre o conhecimento geográfico e a prática política, têm-se o objetivo de enfocar de maneira conjunta o contexto histórico do país (Geografia Histórica) e a produção científica do campo disciplinar (História da Geografia), contribuindo, dessa forma, para se indicar outras possibilidades de compreensão do legado da chamada Geografia Clássica.

Biografia do Autor

Carlo Eugênio Nogueira, Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Rondonópolis

Possui bacharelado (2005), mestrado (2008) e doutorado (2013) em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor do Departamento de Geografia do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Rondonópolis (ICHS/UFMT/CUR), e do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO/CUR) da mesma instituição. É também pesquisador associado ao Laboratório de Geografia Política do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (GEOPO_DG/FFLCH/USP), bem como integrante do coletivo de pesquisadores Rede Brasilis - Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica. Tem experiência docente em nível superior nas áreas de Geografia e Metodologia das Ciências, desenvolvendo pesquisas com ênfase em Geografia Histórica e História do Pensamento Geográfico

Downloads

Publicado

2017-04-09

Como Citar

NOGUEIRA, C. E. O saber geográfico e a prática política: A Regionalização do Estado de São Paulo (1930/1950). Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 43, p. 105–139, 2017. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/598. Acesso em: 3 fev. 2023.