Introdução de Georg Lukács no pensamento geográfico brasileiro

Autores

  • Bernard Teixeira Coutinho Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Mestrando em Geografia no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Faculdade de Formação de Professores (FFP-UERJ)

Resumo

No presente texto, trataremos da recepção do pensamento do filósofo marxista húngaro Georg Lukács (1885-1971) na Geografia Brasileira, no período em que se abria para transformações significativas nos campos teórico, epistemológico, ontológico, ontoepistemológico, metodológico e ideológico, movidas por rupturas e continuidades, em fins de 1970. Visando sustentar tal pretensão, faremos uma discussão preservada em dois momentos: no primeiro, iremos contextualizar a recepção de Lukács no Brasil, demarcando alguns percursos que contribuiram ou não para sua permanência nos debates políticos e culturais animados por militantes comunistas da época e, no segundo, iremos dialogar com os geógrafos que se inseriram no pensamento marxista na interlocução com intelectuais de outros campos disciplinares. Referências serão feitas especificamente a dois deles, quais sejam: Armando Corrêa da Silva e Antonio Carlos Robert Moraes.

Biografia do Autor

Bernard Teixeira Coutinho, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Mestrando em Geografia no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Faculdade de Formação de Professores (FFP-UERJ)

Bernard Teixeira Coutinho possui graduação em Geografia (2014) pela Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e atualmente cursa o mestrado em Geografia pela Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, sob a orientação do prof. Dr. Ruy Moreira. Dedica-se aos estudos de teoria e método, ontologia em Geografia e epistemologia da Geografia.

Downloads

Publicado

2017-04-09

Como Citar

TEIXEIRA COUTINHO, B. Introdução de Georg Lukács no pensamento geográfico brasileiro. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 43, p. 140–169, 2017. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/579. Acesso em: 3 fev. 2023.