Uma análise do conceito de natureza das sociedades e uma crítica ao reformismo dos movimentos ambientalistas

Autores

  • Wladimir Jansen Ferreira

Resumo

Este artigo visa a refletir sobre a relação homem-natureza e temas conceituais, como o significado dos conceitos de natureza, de ser humano, de ecologia e de meio ambiente. As relações do modo de produção com a natureza são decisivas para a conformação dos conceitos de natureza e de ser humano. Todas as sociedades humanas interferem na natureza, mas a intensidade desta interferência varia de acordo com seus interesses produtivos específicos. A sociedade capitalista é mais consumista, e, por este motivo, interfere mais sobre a natureza do que outras sociedades. Assim, são feitas reflexões sobre as contradições dos discursos dos movimentos ambientalistas, que foram apropriados pela sociedade capitalista, tornando-se oportunistas e despolitizados. É necessário que se construa um novo conceito de natureza, ou seja, uma nova relação da sociedade com a natureza (menos predatória e consumista), que não se dará no capitalismo, mas na negação deste e na construção de uma nova sociedade.

Downloads

Publicado

2016-02-08

Como Citar

FERREIRA, W. J. Uma análise do conceito de natureza das sociedades e uma crítica ao reformismo dos movimentos ambientalistas. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 41, p. 67–100, 2016. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/570. Acesso em: 19 jul. 2024.