Territorialidades LGBTQIA+ em Alfenas – MG

entre espaços de acolhimento e insegurança

Autores

DOI:

https://doi.org/10.62516/terra_livre.2023.3427

Palavras-chave:

Sexualidade, Territorialidade, Corpo-Território, Sul de Minas, Vulnerabilidade

Resumo

O presente artigo discute sobre as territorialidades dos corpos LGBTQIA+ no Sul de Minas Gerais, mais precisamente no município de Alfenas. O objetivo principal é compreender como ocorre as interações no processo de territorialização e vulnerabilidade dessas pessoas. A pesquisa está dividida em três partes, a primeira traz uma contextualização sobre a questão da sexualidade e da população LGBTQIA+ nos estudos geográficos, em seguida a parte teórica trata do território, territorialidade e os corpos na geografia, e por fim, a pesquisa empírica com dados primários e secundários para contextualizar a população LGBTQIA+, visando compreender a territorialidade da população LGBTQIA+ em Alfenas. As territorialidades foram agrupadas em mapas de acolhimento e medo/insegurança. Em Alfenas as territorialidades de acolhimento que foram mencionadas é a UNIFAL, algumas praças e alguns bares e festas universitárias. As territorialidades de medo/insegurança que foram mencionadas são avenidas, praças, de acordo com a temporalidade do espaço, ou seja, dia ou noite.

Biografia do Autor

Antônio Ananias Nogueira Netto, Universidade Federal de Alfenas - MG

Graduado em Geografia - UNIFAL-MG

Mestre em Geografia - UNIFAL-MG

Bolsista CAPES / Identidade Sul-Mineira (FUNDEP)

Membro do Grupo de Estudos Regionais e Socioespaciais (GERES/UNIFAL-MG)

Flamarion Dutra Alves, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - MG

Graduado em Geografia e Mestre em Extensão Rural pela UFSM.

Doutor em Geografia pela UNESP Rio Claro.

Prof. do PPGEO UNIFAL-MG e UFSJ.

Referências

ALVES, F.D. Da diversidade agrícola à commoditização do território: os efeitos do agronegócio na Região Imediata de Alfenas – Minas Gerais. Boletim Alfenense de Geografia. Alfenas. v. 1, n. 2, p. 129-150, 2021. https://doi.org/10.29327/243949.1.2-10 DOI: https://doi.org/10.29327/243949.1.2-10

ARROYO, G. M. Quando a violência infanto-juvenil indaga a pedagogia. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 787-807, out. 2007 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302007000300008

AZEVEDO, Ana Francisca; PIMENTA, José Ramiro; SARMENTO, João. As geografias culturais do corpo. P.11-30. In: AZEVEDO, Ana Francisca; PIMENTA, José Ramiro; SARMENTO, João (Orgs.) Geografias do corpo: ensaios de geografia cultural. Porto: Livraria Figueirinhas, 2009.

BRASIL. Congresso Nacional. 2019. Projeto de Lei Nº 672 de 2019. Altera a Lei 7.716/89 para incluir na referida legislação os crimes de discriminação ou preconceito de orientação sexual e/ou identidade de gênero. Disponível em: <https://acesse.dev/Urxzm>. Acesso em: 2023.

BRASIL. Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7716.htm. Acesso em 05/06/2023

BUTLER, J. Gender trouble: feminism and the Subversion of Identity. Routledge. 1990

BUTLER, Judith. Gender trouble : feminism and the subversion of identity. New York. 1990

CLAVAL, P. O território na transição da pós-modernidade. GEOgraphia – Ano 1 – No2 – 1999. DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia1999.v1i2.a13349

CORREA, L, R.; CASTRO, I.; GOMES, P. Geografia: Conceitos e Temas, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995

CORRÊA, R.L; ROSENDHAL, Z. (Orgs.) Geografia Cultural: uma antologia. v.1. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2012. DOI: https://doi.org/10.7476/9788575114384

CORRÊA, Roberto Lobato. O espaço urbano. São Paulo: Ática, 1995.

COSTA, Benhur P. Espaço social, cultura e território: o processo de microterritorialização homoerótica. Espaço & Cultura, UERJ, RJ, n. 27, p. 25-37, JAN./JUN. DE 2010. DOI: https://doi.org/10.12957/espacoecultura.2010.3540

COSTA, Benhur P. Perspectivas relacionais em geografias culturais e em estudos sobre as microterritorialidades das homossexualidades. Geograficidade | v.10, n. Especial, Outono 2020. ISSN 2238-0205

FOCAULT, M. A história da sexualidade: o cuidado de si. Vol 3. Edição Graal, 1984

FOCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FOCAULT, M. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Edição Vozes, 1975.

HAESBAERT, R. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. – 4ª ed. – Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009. DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2004.v6i12.a13478

HAESBAERT, R. Território e Descolonialidade. Sobre o giro (multi)territorial/de(s)colonial na América Latina. CLACSO; Niterói : Programa de Pós-Graduação em Geografía ; Universidade Federal Fluminense, 2021.

HAESBAERT, R. Território e Multiterritorialidade. Um debate. GEOgraphia. Ano IX, n. 17, p.19-46, 2007.

HAESBAERT, R.; LIMONAD, E. O território em tempos de globalização. Revista espaço, tempo e crítica. n.2 (4), vol. 1, 15 de agosto de 2007.

HOMOFOBIA MATA – GGB. Disponível em: https://homofobiamata.wordpress.com/ Acesso em: 10/10/2022.

.

LOPES, M. Estudos de gênero na geografia: uma análise feminista da produção do espaço, Rio de Janeiro: Periódico Espaço e Cultura, 2015.

MARGARIDA, I. O gênero em Geografia: introdução ao novo tema. Finisterra Revista Portuguesa de Geografia. vol. 25 n.º 50, Lisboa, 1990.

MASSEY, D. Pensamentos Itinerantes. Terra Livre, São Paulo, ano 22, v. 2, n. 27, p. 93 – 100, jul./dez. 2006.

MASSEY, D. For Space. SAGE publications, 2005.

MATOS, B. R.; RIBEIRO. A. C. M. Territórios da prostituição nos espaços públicos da área central do Rio de Janeiro. Vol. 15 Nº1 – Jan/Dez. 1995

MCDOWELL, L. Doing Gender: Feminism, feminists and research methods in human geography. Transaction on the Institute of British Geographers, 1992, vol. 17, n° 4, p. 399-416 DOI: https://doi.org/10.2307/622707

MONDARO, L. M. O corpo enquanto “primeiro” território de dominação: o biopoder e a sociedade de controle. Biblioteca Online de Ciências da Comunicação. UFGD, 2009

NETTO, A.A.N. Sexualidade e Geografia: um tema emergente. Boletim Alfenense de Geografia, Alfenas, v. 2, n. 4, p. 158-172, 2022. https://doi.org/10.29327/243949.2.4-9 DOI: https://doi.org/10.29327/243949.2.4-9

NETTO, A.A.N. ; ALVES, F.D.; CONCEIÇÃO, M.R. Identidade Sul-Mineira: considerações sobre preconceito e vulnerabilidade social. Anais... I Encontro Sul-Mineiro de Geografia & 7ª Jornada Científica da Geografia UNIFAL-MG. Alfenas, 2023. p.79-83.

ORNAT, M. Sobre espaço, gênero, sexualidade e geografia feminista. Terr@Plural, Ponta Grossa, 2 (2): 309-322, jul./dez., 2008 DOI: https://doi.org/10.5212/TerraPlural.v.2i2.309322

PEREIRA, E. Resistência descolonial: estratégias e táticas territoriais. UFPA - Campus Cametá, 2017.

PESSÔA, Vera Lúcia Salazar. Geografia e pesquisa qualitativa: um olhar sobre o processo investigativo. Geo UERJ, Rio de Janeiro. 23, v. 1, 2012. DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2012.3682

RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

REGIC – Regiões de Influência das Cidades. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/redes-e-fluxos-geograficos/15798-regioes-de-influencia-das-cidades.html Acesso em: 20/12/2023.

ROSA, M.; MARINHO, M; CARNEIRO, J. As contribuições do estudo de gênero e sexualidade para a geografia. VI Congresso Nacional de Educação, 2008

SANTOS, M. A Natureza do Espaço. Técnica e Tempo. Razão e Emoção. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.

SILVA, C.R. A universidade e o desenvolvimento regional: análise sobre a Região Geográfica Imediata de Alfenas-MG. Anais... I Encontro Sul-Mineiro de Geografia & 7ª Jornada Científica da Geografia UNIFAL-MG. Alfenas, 2023. p.45-50.

SILVA, M. J. Ensino de Geografia: novos temas para Geografia escolar. Rio de Janeiro: Consequência, 2014. 127 p.

SILVA, M. J. Geografias subversivas: discursos sobre espaço, gênero e sexualidades. Ponta Grossa: Todapalavra, 2009.

SINAN – Disponível em: https://portalsinan.saude.gov.br/> acesso em: 10/10/2022.

SOUZA, L, M. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2015.

SOUZA, W.V.F; FELICIANO, C.A. Por uma leitura geográfica dos Territórios da Morte, do Medo e de Resistência LGBTQIAP+ no Brasil. Revista NERA. Presidente Prudente. v.24, n.61, 2021. p.87-111. https://doi.org/10.47946/rnera.v0i61.9097

STELKO-PEREIRA. C. A.; WILLIANS, A. C. L. Reflexões sobre o conceito de violência escolar e a busca por uma definição abrangente. Temas em Psicologia - 2010, Vol. 18, no 1, 45 – 55

UNIFAL-MG. A identidade sul-mineira. Disponível em: https://www.unifal-mg.edu.br/aidentidadesulmineira/ Acesso em: 10 de junho de 2023.

VALENTINE, G. (Hetero)sexing space: lesbian perceptions and experiences of everyday spaces. Environment and Planning D: Society and Space, 1993, vol. 11, p. 395-413. DOI: https://doi.org/10.1068/d110395

VOGT, W. P. Dictionary of Statistics and Methodology: A Nontechnical Guide for the Social Sciences. London: Sage, 1999.

Downloads

Publicado

2024-06-14

Como Citar

ANANIAS NOGUEIRA NETTO, A.; DUTRA ALVES, F. Territorialidades LGBTQIA+ em Alfenas – MG: entre espaços de acolhimento e insegurança. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 61, p. 169–215, 2024. DOI: 10.62516/terra_livre.2023.3427. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/3427. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos