Caracterização geoambiental da microbacia hidrográfica do rio Grajauzinho, Maranhão, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.62516/terra_livre.2023.3348

Palavras-chave:

Recurso hídrico, Políticas Públicas, Planejamento Regional

Resumo

Este estudo almeja contribuir com uma caracterização geoambiental da microbacia hidrográfica do Rio Grajauzinho, localizado predominantemente em Formosa da Serra Negra, no Maranhão. O desenvolvimento da pesquisa contou com estudos bibliográficos, livros, artigos científicos e outros documentos relacionados ao tema proposto, como também foram utilizadas cartas topográficas, imagens de satélite e softwares livres para a elaboração de mapas, gráficos e análises. Dessa forma, foram analisados os aspectos relacionados aos sistemas geoambientais, a fim de auxiliar futuros planejamentos hidrográficos, como princípio para delinear uma gestão hídrica sustentável da microbacia. A partir do levantamento dos dados e elaboração do mapeamento geoambiental, foi possível verificar os impactos que vêm sofrendo o Rio Grajauzinho, como o avanço descontrolado da agropecuária, sobretudo da pecuária, atividade principal da região.

Biografia do Autor

Gerson da Silva Costa Reis, Universidade Federal do Maranhão

Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária pela FAMA/Anápolis (2017). Especialização em Gestão e Educação Ambiental pela UFMA/Grajaú, Especialização em Pericia e Auditoria Ambiental pela Uninter/Grajaú e Aperfeiçoamento em Georreferenciamento de Imóveis Rurais pelo ITCO/PUC-Goiás.

Edilma Fernandes da Silva, Universidade Federal de Pelotas

Docente da Universidade Federal de Pelotas - UFPEL, atuando na área de Ciencias Humanas - Geografia, Coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Gestão Territorial e Ambiental. Doutorado em PRODEMA (Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2015), Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2011), Especialização em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Universidade Potiguar, 2006), Graduação em Geografia (Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2003).

Referências

ANA - Agência Nacional de Águas. Hidroweb: Sistemas de informações hidrológicas. Brasília. 2022. Disponível em: https://www.snirh.gov.br/hidroweb/. Acesso em: 18 out. 2022.

_______. Catálogo de Metadados. Brasília: ANA, 2017. Disponível em: https://metadados.snirh.gov.br/geonetwork/srv/por/catalog.search#/home. Acesso em: 22 set. 2022.

ASF. Alaska Satellite Facility. Alos Palsar. Disponível em: https://search.asf.alaska.edu/#/. Acesso: 20 set. 2022.

BATISTA, Claudia Cristina de Freitas; DIAS, Cristiane. O uso do geoprocessamento para análise ambiental do município de Santa Cruz de Goiás. Revista Mediação, [S. l.], v. 7, n. 7, 2013. Disponível em: https://www.praxia.ueg.br/index.php/mediacao/article/view/620. Acesso em: 17 set. 2022.

BRASIL. Lei n. 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1997/lei-9433-8-janeiro-1997-374778norma-pl.html. Acesso em: 23 set. 2022.

BRUNO, Leandro Obadowiski. GRASS: A free and open source solution for hydrographic body analysis. Nativa, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 24-30, 2017. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/nativa/article/view/3761. Acesso em: 09 fev. 2023. DOI: https://doi.org/10.5935/2318-7670.v05n01a04

CAMPOS, Sérgio et al. Geoprocessamento aplicado no diagnóstico dos conflitos de uso e ocupação do solo em áreas de preservação permanente no ribeirão das agulhas – Botucatu (SP). InterEspaço: Revista de Geografia e Interdisciplinaridade, [S. l.], v. 2, n. 6, p. 163–175, 2017. DOI: 10.18764/2446-6549/interespaco.v2n6p163-175. Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco/article/view/6487. Acesso em: 19 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.18764/2446-6549/interespaco.v2n6p163-175

CARVALHO, Rodrigo Guimarães de. As bacias hidrográficas enquanto unidades de planejamento e zoneamento ambiental no Brasil. Caderno Prudentino de Geografia, [S. l.], v. 1, n. 36, p. 26–43, 2014. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/cpg/article/view/3172. Acesso em: 21 set. 2022.

CREPANI, Edison et al. Uso de sensoriamento remoto no zoneamento ecológico-econômico. Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, [S. l.], v. 8, p. 129-135, 1996. Disponível em: http://marte.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/deise/1999/02.04.10.54/doc/T206.pdf. Acesso em: 16 set. 2022.

CREPANI, Edison et al. Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicados ao zoneamento ecológico-econômico e ao ordenamento territorial. São José dos Campos: Inpe, 2001. Disponível em: http://www.dsr.inpe.br/laf/sap/artigos/CrepaneEtAl.pdf. Acesso em: 14 set. 2022.

CUNHA, Sandra Baptista da; GUERRA, Antonio José Teixeira. Geomorfologia do Brasil. 2ª ed. Rio de Janeiro: Bertand Brasil, 2001.

CORREIA FILHO, Francisco Lages; GOMES, Érico Rodrigues; NUNES, Ossian Otávio; LOPES FILHO, José Barbosa. Projeto Cadastro de Fontes de Abastecimento por Água Subterrânea, Estado do Maranhão: relatório diagnóstico do município de Formosa da Serra Negra. Teresina: CPRM - Serviço Geológico do Brasil, 2011. Disponível em: https://rigeo.cprm.gov.br/xmlui/handle/doc/15452. Acesso 20 out. 2022.

DALLA CORTE, Ana Puala et al. Explorando o QGIS 3.X. [Livro Eletrônico], Curitiba: Ed. dos Autores, 2020. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/view.php?id=3297867. Acesso em: 22 jan. 2022.

GAMA, L. H. O. M.; PAIVA, P. F. P. R.; SILVA JUNIOR, O. M. da; RUIVO, M. de L. P. Environmental modeling and use of artificial intelligence for prognosis of deforestation: the case of Rebio do Gurupi-MA. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 2, p. e13810211609, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i2.11609. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11609. Acesso em: 12 sep. 2022. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i2.11609

GARCIA, Felipe Rudá de Magalhães. Petrografia e aspectos diagenéticos dos arenitos da Formação Corda e da Formação Mosquito, jurássico-cretáceo da bacia do Parnaíba, região de Montes Altos (MA). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geologia) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2015. Disponível em: https://bdm.ufpa.br:8443/jspui/handle/prefix/1764. Acesso em: 30 jan. 2023.

GIRARDI, Giovana. Um terço de todo o desmatamento do Brasil desde 1500 ocorreu nos últimos 37 anos. Folha de São Paulo On-line. São Paulo, 2022. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2022/08/um-terco-de-todo-o-desmatamento-do-brasil-desde-1500-ocorreu-nos-ultimos-37-anos.shtml. Acesso em: 07 fev. 2023.

GOES, A.M.O., FEIJO, F.J., 1994. Bacia do Parnaíba. Boletim de Geociências da Petrobrás, Rio de Janeiro, 8(1): 57-67. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/375716201/Bacia-Do-Parnaiba-Goes-Boletim-de-Geociencias-Petrobras. Acesso em: 29 jan. 2023.

GRAEFF, Ademar; DE FARIA, Maria Eduarda Andrade; BOETTCHER, Neimar. O trabalho de campo na formação do geógrafo: reflexões a partir do uso do levantamento integrado de variáveis (Lago Llanquihue, Região dos Lagos, Sul do Chile). Anais do 14° Encontro Nacional de Prática de Ensino de Geografia: políticas, linguagens e trajetórias, p. 3406-3416, 2019. Disponível em: https://ocs.ige.unicamp.br/ojs/anais14enpeg/article/view/3165. Acesso em: 22 mar. 2023.

GUIMARÃES, F. S.; CORDEIRO, C. M.; BUENO, G. T.; CARVALHO, V. L. M.; NERO, M. A. Uma proposta para automatização do índice de dissecação do relevo. Revista Brasileira de Geomorfologia, [S. l.], v. 18, n. 1, 2017. DOI: 10.20502/rbg.v18i1.1163. Disponível em: https://rbgeomorfologia.org.br/rbg/article/view/1163. Acesso em: 24 mar. 2023. DOI: https://doi.org/10.20502/rbg.v18i1.1163

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. BDiA - Banco de Informações Ambientais, v. 2.18.2, Plataforma Web, 2022. Disponível em: https://bdiaweb.ibge.gov.br/. Acesso em ago. 2022.

_______. Cidades: Formosa da Serra Negra. IBGE, 2022. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ma/formosa-da-serra-negra/panorama. Acesso 20 mar. 2023.

_______. Manual Técnico de Uso e Cobertura da Terra. 3ª edição. Rio de Janeiro: IBGE, 2013.

_______. Mapa Geomorfológico do Maranhão. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: https://geoftp.ibge.gov.br/informacoes_ambientais/geomorfologia/mapas/unidades_da_federacao/ma_geomorfologia.pdf. Acesso 07 jan. 2023.

LEANDRO, L. A.; NEFFA, E. M.; NEFFA, K. A Questão Ambiental: Desafios Políticos, Econômicos e Ideológicos na Perspectiva Brasileira. Desenvolvimento em Questão, [S. l.], v. 14, n. 33, p. 6–40, 2015. DOI: 10.21527/2237-6453.2016.33.6-40. Disponível em: https://revistas.unijui.edu.br/index.php/desenvolvimentoemquestao/article/view/3989. Acesso em: 10 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.21527/2237-6453.2016.33.6-40

LIMA, Ernane Cortez; SILVA, Edson Vicente da. Estudos geossistêmicos aplicados à bacias hidrográficas. Revista Equador, [S. l.], v. 4, n. 4, p. 03-20, 2015. Disponível em: https://comunicata.ufpi.br/index.php/equador/article/view/4367/2610. Acesso em: 09 fev. 2023. DOI: https://doi.org/10.26694/equador.v4i4.4367

MILHOMEM, Hélida Karla Cruz. Análise da Dinâmica do Uso e Ocupação do Solo da Bacia Hidrográfica do Rio Mearim. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal do Maranhão, Chapadinha, 2021. Disponível em: https://monografias.ufma.br/jspui/handle/123456789/5429. Acesso 10 fev. 2023.

NASCIMENTO, M. D.; MOURA, N. S. V.; SOUZA, B. S. P. Utilização do mapa geomorfológico no processo ensino-aprendizagem: um estudo de caso. Revista Geonorte, [S. l.], v. 5, n. 22, p. 160-165, 2014. Disponível em: https://comunicata.ufpi.br/index.php/equador/article/view/4367/2610. Acesso em: 09 fev. 2023.

OLIVEIRA, Alisson Lopes. Geologia e Petrologia dos basaltos das formações Mosquito e Sardinha, Bacia do Parnaíba. 2017. Dissertação (Mestrado em Geologia) - Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/24176. Acesso em: 27 jan. 2023.

ORTIZ, Jonas Luís; FREITAS, Maria Isabel Castreghini de. Análise da transformação do uso da terra, vegetação e impactos ambientais por meio de sensoriamento remoto e geoprocessamento. Geosciences= Geociências, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 77-89, 2005. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/geociencias/article/view/185. Acesso em: 18 set. 2022.

PEREIRA, Patrícia Barbosa; NUNES, Hikaro Kayo de Brito; ARAÚJO, Francisco de Assis da Silva. Análise multitemporal de uso, ocupação e cobertura da terra na zona Leste da cidade de Caxias/Maranhão/Brasil. Revista Brasileira Geografia Física, [S. l.], v. 14, p. 1415-28, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/download/244598/38834. Acesso em: 20 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v14.3.p1415-1428

PROJETO MAPBIOMAS – Coleção 7 da Série Anual de Mapas de Cobertura e Uso de Solo do Brasil. Disponível em: https://plataforma.brasil.mapbiomas.org/. Acesso em 20 dez. 2022.

ROMERO BALLÉN, Óscar Arturo. Sucessões sedimentares das Formações Mosquito e Corda, exemplos de sistemas eólicos úmidos, Província Parnaíba. 2012. Tese (Mestrado em Geoquímica e Geotectônica) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

ROSS, Jurandyr Luciano Sanches. Geomorfologia: ambiente e planejamento. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2012.

SANTOS, Fernanda Barboza dos; NASCIMENTO, Fabricio Holanda do; LEMES, Vinicius Lima. Evolução têmporo-espacial da mancha urbana com o uso de geotecnologias: estudo de caso do município de Viana, (ES). In SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA URBANA, 16, 2019, Vitoria, ES. Anais do XVI SIMPURB, v. 1, p. 3719-3737, nov. 2019. Disponível em: https://www.periodicos.ufes.br/simpurb2019/article/view/26719. Acesso em: 15 set. 2022.

SANTOS, Humberto Gonçalves dos; ZARONI, Maria José; ALMEIDA, Eliane de Paula Clemente. Nitossolos Vermelhos. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Solos. Brasília, 09 dez 2021. Disponível em: https://www.embrapa.br/agencia-de-informacao-tecnologica/tematicas/solos-tropicais/sibcs/chave-do-sibcs/nitossolos/nitossolos-vermelhos. Acesso em: 30 jan 2023.

SANTOS, Humberto Gonçalves dos; ZARONI, Maria José; ALMEIDA. Nitossolos. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Solos. Brasília, 09 dez 2021. Disponível em: https://www.embrapa.br/agencia-de-informacao-tecnologica/tematicas/solos-tropicais/sibcs/chave-do-sibcs/nitossolos. Acesso em: 30 jan. 2023.

SANTOS, Rozely Ferreira dos. Planejamento ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de Textos, 2004.

SARGES, Roseane Ribeiro; NOGUEIRA, Afonso César Rodrigues; RICCOMINI, Claudio. Sedimentação coluvial pleistocênica na região de Presidente Figueiredo, nordeste do estado do Amazonas. Revista Brasileira de Geociências, [S. l.], v. 39, n. 2, 2009. Disponível em: https://ppegeo.igc.usp.br/index.php/rbg/article/view/7668. Acesso em: 24 jan. 2023 DOI: https://doi.org/10.25249/0375-7536.2009392350359

SILVA, J. P.; BARRETO, H. N. Mapeamento dos índices de geodiversidade da Amazônia Legal maranhense. Revista Geonorte, [S. l.], v. 5, n. 18, p. 55-60, 2014. https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1440. Acesso 08 jan. 2023.

SOUSA, Francisco Wellington de Araújo; LIMA, Iracilde Maria Moura Fé. Diagnóstico socioambiental da porção oeste da bacia hidrográfica do Rio Guaribas, Piauí. Revista da Academia de Ciências do Piauí, [S. l.], v. 2, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/910. Acesso em: 13 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.29327/261865.2.2-7

SOUZA JR, Carlos M. et al. Reconstructing three decades of land use and land cover changes in brazilian biomes with landsat archive and earth engine. Remote Sensing, [S. l.], v. 12, n. 17, p. 2735, 2020. Disponível em: https://www.mdpi.com/2072-4292/12/17/2735. Acesso: 09 fev. 2023. DOI: https://doi.org/10.3390/rs12172735

SPÖRL, C. Metodologia para elaboração de modelos de fragilidade ambiental utilizando redes neurais artificiais. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-10102007-145640/pt-br.php. Acesso em: 27 mar. 2023.

TEIXEIRA, Ariel Cezar; RIZZATTI, Maurício. Geotechnologies for the assessment of environmental conflicts in the Vacacaí-Mirim river sub-basin. Ciência e Natura, [S. l.], v. 44, p. e8, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/cienciaenatura/article/view/66982. Acesso em: 11 sep. 2022. DOI: https://doi.org/10.5902/2179460X66982

TRINDADE, Andreza Barbosa et al. A conservação da água como um valor para educação ambiental no ensino de geografia. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 11, n. 3, p.22-28, jun. 2016. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/issue/view/57. Acesso em: 10 set. 2022.

Downloads

Publicado

2024-06-14

Como Citar

REIS, G. da S. C.; SILVA, E. F. da. Caracterização geoambiental da microbacia hidrográfica do rio Grajauzinho, Maranhão, Brasil. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 61, p. 482–519, 2024. DOI: 10.62516/terra_livre.2023.3348. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/3348. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos