Contaminação, injustiça ambiental e a Pandemia de COVID-19

O agravamento das injustiças no bairro de Santa Cruz (Rio de Janeiro)

Autores

Palavras-chave:

Contaminação ambiental, injustiça ambiental, siderurgia, Covid-19.

Resumo

Localizada no extremo-oeste do município do Rio de Janeiro, a siderúrgica Ternium Brasil (antiga TKCSA) vem sendo responsável pode diversas violações ambientais no bairro de Santa Cruz. Após o início do funcionamento do seu primeiro alto-forno, em 2010, os impactos ambientais foram notáveis. Dentre eles, destacam-se: 1) a contaminação crônica do ar e episódios agudos de poluição (“chuvas de prata”); 2) o impedimento da prática da pesca na Baía de Sepetiba, que impactou diretamente a principal fonte de renda dos pescadores artesanais. No presente trabalho, buscar-se-á elaborar um quadro sistemático dos processos de injustiça que conferem ao bairro de Santa Cruz ser caracterizado enquanto uma zona de sacrifício. Para isso, analisaremos a injustiça ambiental a partir dos dados de contaminação do ar, o processo de segregação residencial - com base em informações censitárias investigadas sobre o bairro – e os impactos da pandemia de COVID-19, entre outros exames que contribuem para verificar as condições de vulnerabilização da população local.

Biografia do Autor

Vinicius Rezende Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente é mestrando do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGG) e licenciando em Geografia na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Integrante do Núcleo de Pesquisas em Geografia Ambiental e Ecologia Política (GAEP), coordenado pelo Prof. Marcelo Lopes de Souza. Tem experiência na área de Ecotoxicologia, tendo sido integrante do Laboratório de Ecologia e Ecotoxicologia de Solos (LECOTOX), coordenado pelo professor Ricardo Gonçalves Cesar. Áreas de Interesse e atuação: Ecologia Política, Impactos Ambientais, Geografia Ambiental, Justiça Ambiental.

Thiago Roniere Rebouças Tavares, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutor em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGG/UFRJ). Possui graduação (2009) e mestrado (2011) em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Dispõe de prática em instituições técnicas, assim como experiência no ensino superior público. No ensino teve contrato temporário de professor-tutor do Curso de Formação Continuada em Educação Ambiental promovido pelo Instituto UFC Virtual, no ano de 2012. Também foi professor substituto nos Departamentos de Geografia da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), no ano de 2013, e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), de 2016 à 2018. Entre 2020 e 2022 foi novamente professor substituto na UFRJ. Possui experiência na área de Geografia Humana, com ênfase em Geografia Ambiental e Ecologia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: Teoria, Epistemologia, Ensino, Ambiente, Território e (In)justiça ambiental. Atualmente é pesquisador vinculado ao Núcleo de Pesquisas em Geografia Ambiental e Ecologia Política (GAEP) e coordenador da Rede de Pesquisadores em Geografia (Socio)Ambiental.

Referências

ACSELRAD, H. (2004) As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: Acselrad (Org.): Conflitos ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: RelumeDumará e Fundação Heinrich Böll, 2004, p. 37-57.

ACSELRAD, H. et al. O que é justiça ambiental? Rio de Janeiro: Garamond, 2009, p. 79.

ALI, N., ISLAM, F. The Effects of Air Pollution on COVID-19 Infection and Mortality—A Review on Recent Evidence. Front. Public Health 8:580057. doi: 10.3389/fpubh.2020.580057, 2020, p. 7.

ALVES, G., MIHESSEN, V. Pandemia na metrópole: os impactos do coronavírus na mobilidade cotidiana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Observatório das metrópoles. Rio de Janeiro, 02 de abril de 2020. Disponível em: https://tecnoblog.net/responde/referencia-site-abnt-artigos/

AUYERO, J.; SWISTUN, D. Flammable: Environmental Suffering in an Argentine Shantytown. Oxford: Oxford University Press, 2009, p. 201.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 03 de 28 de junho de 1990. Dispõe sobre padrões de qualidade do ar, previstos no PRONAR. Brasília –DF. 1990.

BULLARD, R. (1994) Dumping in Dixie: race, class and environmental quality. Boulder: Westview Press, 1994, p. 128.

COCCIA, M. Two mechanisms for accelerated diffusion of COVID-19 outbreaks in regions with high intensity of population and polluting industrialization: the air pollution-to-human and human-to-human transmission dynamics. MedRxiv, 2020, p. 55.

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (CETESB) Poluentes. São Paulo: CETESB. Disponível em: https://cetesb.sp.gov.br/ar/poluentes/. Acesso em: 30 de janeiro de 2023.

CORRÊA, R. L. “Segregação residencial: classes sociais e espaço urbano”. In: VASCONCELOS, Pedro de A., et al. (ORG’s). A cidade contemporânea: segregação espacial. São Paulo: Editora Contexto. 2013.

________, R. L. “Áreas sociais: uma avaliação e perspectivas”. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 20, n. 1, , 2016, p. 10-33.

D’ANDREA P., XAVIER B. Ternium: A sede e a vontade de beber da siderurgia. Diplomatique, Disponível em: <https://diplomatique.org.br/ternium-a-sede-da-siderurgia/> Acesso em: 10 de fevereiro de 2023.

FARIAS, H. S. Espaços de risco à saúde em consequência da poluição atmosférica; Mercator, v. 16, 2017, p. 1-14.

_____________ Análise da qualidade do ar da Bacia Aérea 1 da Região Metropolitana do Rio de Janeiro; Revista de Geografia, v. 8, 2018, p. 101-113.

FATTORINI, D., REGOLI, F. Role of the chronic air pollution levels in the Covid-19 outbreak risk in Italy. Environmental pollution, v. 264, 2020, p. 114732.

FELIX-ARELLANO, E.E., SCHILMANN, A., HURTADO-DIAZ, M., TEXCALAC-SANGRADOR, J.L., RIOJAS-RODRIGUEZ, H. Revisión rápida: contaminación del aire y morbimortalidad por Covid-19. Salud Publica Mex. 2020, p. 582-589.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (FIOCRUZ) (2014) Análise Atualizada dos Problemas Socioambientais e de saúde Decorrentes da instalação e operação da Empresa TKCSA, Rio de Janeiro, 2014, p. 96.

G1 (2020) Transportes têm aglomerações de passageiros e filas nesta quarta, após flexibilização de medidas restritivas. Rio de Janeiro. Disponível em: <https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/06/10/onibus-e-brt-tem-aglomeracao-de-passageiros-e-filas-nesta-quinta-apos-flexibilizacao-de-medidas-restritivas.ghtml> Acesso em: 22 de janeiro de 2023.

LIU, H., TIAN, Y., XU, Y., ZHANG, J. (2018) Ambient Particulate Matter Concentrations and Hospital Admissions in 26 of China’s Largest Cities: A Case–Crossover Study. EPIDEMIOLOGY, v. 29, n. 5. Disponível em: https://doi.org/10.1097/ede.0000000000000869. Acesso em: 16 de janeiro de 2023.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Brasileiro de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

INSTITUTO POLÍTICAS ALTERNATIVAS PARA O CONE SUL (PACS), A chuva de prata em Santa Cruz: Um desenvolvimento que adoece a gente; 2014, p. 32.

INSTITUTO POLÍTICAS ALTERNATIVAS PARA O CONE SUL (PACS) (2020) Ternium Brasil e o descaso com as populações atingidas em meio à pandemia da COVID-19. Rio de Janeiro. Disponível em: <https://pacsinstituto.medium.com/ternium-brasil-e-o-descaso-com-popula%C3%A7%C3%B5es-atingidas-em-meio-%C3%A0-pandemia-da-covid-19-20cf8bd233cd> Acesso em: 15 de fevereiro de 2023.

ITURRALDE, R. S. Sufrimiento y riesgo ambiental: Un estudio de caso sobre las percepciones sociales de losvecinos de 30 de agosto enel contexto de unconflicto socioambiental. Cuad. antropol. soc., Buenos Aires, no 41, 2015, p. 79-92.

JORNAL NACIONAL (2020) Passageiros reclamam de ônibus lotados e aglomerações em terminais em várias capitais. Disponível em: <https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/12/14/passageiros-reclamam-de-onibus-lotados-e-aglomeracoes-em-terminais-em-varias-capitais.ghtml> Acesso em: 22 de janeiro de 2023.

LAZARINI, K., HELENE RAMOS, D., ANDREOTTI, M. B. A Gestão dos Cuidados tem Gênero, Raça e Classe: As zonas de sacrifício do Covid-19 nas cidades brasileiras. Cadernos de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, [S. l.], v. 21, n. 1, 2021, p. 28–43.

MILANEZ, B., PORTO, M. F. (2009) Parecer Técnico sobre o Relatório de Impacto Ambiental da Usina da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA). ENSP e FIOCRUZ, 2009, p.

MIZRAHI, V. N. Comunidades Potencialmente Afetadas - CPA por empreendimentos de grande porte na Avaliação de Impactos à Saúde (AIS), Tese (Doutorado em Ciências) Programa de pós-graduação em Epidemiologia em Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2017, p. 150.

MONIZ, M.A., CASTRO, H. A., PERES, F. Amianto, perigo e invisibilidade: percepção de riscos ambientais e à saúde de moradores do município de Bom Jesus da Serra/Bahia. Ciência & Saúde Coletiva, [Rio de Janeiro], v. 17, n. 2, 2012 p. 327-336.

OMS. (2005). WHO Air quality guidelines for particulate matter, ozone, nitrogen dioxide and sulfur dioxide: Global update 2005. Geneva, Suíça. Disponível em: <http://www.who.int/phe/health_topics/outdoorair/outdoorair_aqg/en/>. Acesso em 05 de setembro de 2022.

RIBEIRO, D. A., BRAGA, A. F. D., TEIXEIRA, L. Desigualdade socioespacial e o impacto da Covid-19 na população do Rio de Janeiro: análises e reflexões. Cadernos Metrópole, v. 23, 2021, p. 949-970.

RICARDO, S., Colapso Hídrico em debate no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 26 de outubro de 2019. Disponível em: https://diariodorio.com/sergio-ricardo-colapso-hidrico-em-debate-no-rio-de-janeiro/. Acesso em: 22 de fevereiro de 2023.

ROLNIK, R., SANTORO, P., BRITO, G., MENDONÇA, P., MARINO, A., KLINTOWITZ, D.; (2020) Circulação para trabalho explica concentração de casos de Covid-19. Blog do Labcidade. Disponível em http://www.labcidade.fau.usp.br/circulacao-para-trabalho-inclusive-servicos-essenciais-explica-concentracao-de-casos-de-covid-19/. Acesso em: 20 fev. 2023.

SANTOS, P. C. B., GIANNELLA, L. C. Metropolização, segregação socioespacial e injustiça ambiental: o caso da Baía de Sepetiba, RJ. Biblio3W Revista Bibliográfica de Geografía y CienciasSociales, 2020, p. 26.

SANTOS, J. P. C., SIQUEIRA, A., PRAÇA, H. ALBUQUERQUE, H. Vulnerabilidade a formas graves de COVID-19: uma análise intramunicipal na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de SaúdePública, v. 36, 2020, p. 12.

SOUZA, M. L. ‘Sacrifice zone’: The environment–territory–place of disposable lives, Community Development Journal 2020, p. 1–24.

____________. Ambientes e territórios: Uma introdução à ecologia política. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2019, p. 350.

SWISTUN, D. Desastres encámara lenta: incubación de confusión tóxica y emergencia de justicia ambiental y ciudadanía biológica, O Social em Questão, ano XVIII, 33. 2015, 193–214.

TAVARES, T. R. R. Examinando a injustiça ambiental a partir da contaminação do ar e de inundações nos arredores da Companhia Siderúrgica do Atlântico/Ternium, às margens da Baía de Sepetiba (Rio de Janeiro), AMBIENTES: Revista de Geogra a e Ecologia Política, 1 (2). 2019, 211–251.

_________________ Sofrimento ambiental por contaminação do ar e da água nos arredores da siderúrgica Ternium, às margens da Baía de Sepetiba (Rio de Janeiro): Um estudo sobre injustiça ambiental. Tese (Doutorado em Geografia) Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 2022, 288 p.

Ternium doa R$ 4 milhões para combater ao coronavírus no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 27 de abril de 2020. Disponível em: https://br.ternium.com/pt/novidades/noticias/doacao-4-milhoes--25434869020. Acessoem: 20 de setembro de 2022.

TRAVAGLIO, M., YU, Y., POPOVIC, R., SELLEY, L., LEAL, N.S., MARTINS, L.M. Links between air pollution and COVID-19 in England. Environmental Pollution, Volume 268, Part A, 2021, 115859.

TIAN H, L. Y., SONG H., WU C-H, LI B., KRAEMER, M. Risk of COVID-19 is associated with long-term exposure to air pollution. medRxiv, v. 10, n. 2020.04, 2020, p. 21.20073700.

TORRES, L. M., PINHEIRO, C. D. P. S., AZEVEDO, S. D., RODRIGUES, P. R. S., SANDIM, D. P. R. Poluição atmosférica em cidades brasileiras: uma breve revisão dos impactos na saúde pública e meio ambiente. Naturae , v.2, n.1, 2020 p. 23-33.

TUBBS FILHO, D., ANTUNES, J. C. de O., VETTORAZZI, J. S. Bacia Hidrográfica dos Rios Guandu, da Guarda e Guandu-Mirim: Experiências para a gestão dos recursos hídricos. Rio de Janeiro – RJ, INEA. 2012, p. 339.

WU, X., NETHERY, R.C., SABATH, B.M., BRAUNN, D., and DOMINICI, F. (2020b). Exposure to air pollution and COVID-19 mortality in the United States. medRxiv. Disponível em: https://doi.org/10.1101/2020.04.05.20054502. Acesso em: 20 de janeiro de 2023.

ZHU, Y., XIE, J., HUANG, F. CAO, L. Association between short-term exposure to air pollution and COVID-19 infection: Evidence from China. Science of the total environment, v. 727, p. 138704.

Downloads

Publicado

2023-08-02

Como Citar

REZENDE CARVALHO, V.; RONIERE REBOUÇAS TAVARES, T. Contaminação, injustiça ambiental e a Pandemia de COVID-19: O agravamento das injustiças no bairro de Santa Cruz (Rio de Janeiro). Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 59, p. 211–245, 2023. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/2943. Acesso em: 22 fev. 2024.