A geografia das mulheres nas famílias brasileiras periféricas

gênero e política no espaço familiar

Autores

Palavras-chave:

família, mulher, chefia feminina, geografida da família

Resumo

Ainda recente no Brasil, a perspectiva da geografia da família analisa a pluralidade das relações sociais no espaço familiar, na dimensão cultural, nas esferas de poder, dentre outros. A ótica das relações de gênero é crucial para entendermos as trajetórias e as estratégias das famílias, e se visarmos à vulnerabilidade e pobreza, encontraremos muitas outras categorias de análise. Este artigo propõe entender a gama de relações entre a chefia feminina e as suas características nas periferias urbanas do Brasil, a partir de trabalho de campo na Região Metropolitana da Grande Vitória (ES). Trata-se, pois, este tema, de um necessário esforço tanto para analisar quanto para fortalecer os estudos sobre a geografia da família, o que é pertinente se considerarmos as riquezas de abordagens e compreensões possíveis no Brasil contemporâneo.

Biografia do Autor

Isis do Mar Marques Martins, Pós- Doutorado- UFES

Isis do Mar é geógrafa, doutora em planejamento urbano e regional, especialista em migração e políticas migratórias no Brasil e no mundo.

Atualmente está em estágio pós-doutoral no projeto “Dinâmica demográfica familiar e padrão migratório no Brasil: transformações desde os anos 1990” (CAPES/SNF).

Kamilly Antunes de Assis, Universidade Federal do Espírito Santo

Kamilly Antunes de Assis é geógrafa, atualmente faz mestrado no Programa de pós Graduação em Geografia da UFES e participa do projeto “Dinâmica demográfica familiar e padrão migratório no Brasil: transformações desde os anos 1990” (CAPES/SNF).

Referências

BILAC, Elizabeth D. Estruturas familiares e padrões de residência. Campinas: Nepo/Unicamp, 2003.

BONNEY, Norman; MCCLEERY, Alison; FORSTER, Emma. Migration, marriage and the life course: commitment and residential mobility. Migration and Gender in the Developed World. London: Routledge, p. 112-121, 1999.

BOWLBY, Sophie. Women, Work and the Family: Control and Constraints. In: Geography. UK : Vol. 75, No. 1. pp. 17-26, 1990.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Brasileiro de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

LAWSON, Victoria A. Hierarchical households and gendered migration in Latin America: feminist extensions to migration research. Progress in Human Geography. N. 22, V. 1. Manchester, p. 39-53, 1998.

MARTINS, Isis do Mar Marques. Geografia da família, aspectos teóricos e abordagens qualitativas: uma introdução. Geografares, [S. l.], v. 1, n. 34, p. 94–111, 2022.

McKIE, Linda; BOWLBY, Sophia; GREGORY, Susan. Gender, Caring and Employment in Britain. Journal of Social Policy. N. 30: Cambridge, p. 233-258, 2001.

MOREIRA, Marianna Fernandes. Mulheres sem-teto e a geografia da família: relações interdomésticas, gênero e reciprocidade. Espaço e Cultura, n. 38, p. 85-122, 2015.

ROSSINI, Rosa Estér. Geografia e gênero: a mulher na lavoura canavieira paulista. Tese de Livre Docência apresentada na FFLCH/USP, 1988.

VALENTINE, G. The ties that bind: towards geography of intimacy. Geography compass. Vol 2 (6): Leeds, p. 2097-2110, 2008.

Downloads

Publicado

2023-08-02

Como Citar

MARQUES MARTINS, I. do M.; ANTUNES DE ASSIS, K. A geografia das mulheres nas famílias brasileiras periféricas : gênero e política no espaço familiar. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 59, p. 74–101, 2023. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/2914. Acesso em: 16 jul. 2024.