SOBRE POLÍTICA E TERRITÓRIO NO ESPAÇO DA NARRATIVA FÍLMICA

Autores

  • ANTONIO CARLOS QUEIROZ FILHO Professor Adjunto do Departamento de Geografia - UFES

Resumo

Este artigo refere-se a um recorte adaptado da tese de doutorado do autor. A discussão aqui apresentada versa sobre a relação entre território, política e poder que se fundam no espaço da narrativa fílmica e que se desdobra para o além-filme. Mais especificamente,  falamos a partir do filme,A Vila. Nele, pudemos observar um “território de poder” bem como, usos desse território feitos em diferença – territorialidades – por personagens que tencionam os limites e fronteiras dados pela política oficial, pensada e estabelecida por um grupo social em específico. Como todo filme – obra da cultura – suas imagens e sons estão a nos dizer sobre aquilo que é particular e geral ao mesmo tempo: uma árvore, num filme, é tanto aquela árvore,  como pode ser também, alegoria para a natureza; um homem é tanto aquele que está ali na tela, quanto pode ser também toda a humanidade.  Essa é a potência dos filmes e que agora vem chamando atenção da Geografia Contemporânea, dando a ela, possibilidades de produzir grafias, marcas, maneiras outras para explicar/entender o mundo atua.

Downloads

Publicado

2015-08-13

Como Citar

QUEIROZ FILHO, A. C. SOBRE POLÍTICA E TERRITÓRIO NO ESPAÇO DA NARRATIVA FÍLMICA. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 32, 2015. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/278. Acesso em: 16 jul. 2024.