METROPOLIZAÇÃO, ÁREAS METROPOLITANAS E AGLOMERAÇÕES URBANAS: REVISITANDO CONCEITOS

Autores

  • CLEVERSON ALEXSANDER REOLON

Resumo

No Brasil, contrapor a teoria à pratica metropolitana equivale, sob certos aspectos, à comparação entre a realidade e o fetiche, o fato e a crença. Chocam-se questões científicas, inerentes ao estudo da realidade, às vontades políticas, que dizem respeito ao ato de instituir regiões administrativas. De um lado, têm-se conceitos e, de outro, apenas termos constitucionais. No entanto, à teoria metropolitana também cabe uma parcela de desencontros, resultando uma pletora de conceitos polissêmicos. Sendo assim, propõe-se, neste artigo, a realização de uma análise e revisão histórica de alguns conceitos comumente utilizados em trabalhos da geografia urbana e regional brasileira (metropolização, área metropolitana e aglomeração urbana), visando-se chamar atenção à necessidade de reflexão sobre o assunto. 

 

Downloads

Publicado

2015-08-12

Como Citar

REOLON, C. A. METROPOLIZAÇÃO, ÁREAS METROPOLITANAS E AGLOMERAÇÕES URBANAS: REVISITANDO CONCEITOS. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 31, 2015. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/263. Acesso em: 18 jun. 2024.