ENTRE A ARTICULAÇÃO, A EMANCIPAÇÃO E A COMUNICAÇÃO, O MAPA COMO PROCESSO FORMADOR INSERIDO NA CAMPANHA PERMANENTE CONTRA OS AGROTÓXICOS E PELA VIDA

Autores

  • Gustavo Steinmetz Soares Universidade Federal do Paraná

Resumo

O mapa reflete as intenções de quem o constrói. Como ferramenta especializada serve como legitimador de discursos e distante daqueles que não detém o conhecimento técnico necessário. Desde a década de 1980 busca-se formas de apropriação e ampliação do acesso ao mapa, com articulação de povos e comunidades em seus territórios e também de comunicação crítica, denúncia e reivindicação. A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida, é um movimento que busca denunciar os impactos do uso de agrotóxicos e divulgar alternativas que promovem a vida. Nos anos de 2019 e 2020 a Campanha articulou cursos de formação que contaram com a inserção de oficinas de cartografia social. A partir da definição de uma metodologia de mapeamento coletivo e/ou participativo, as práticas, nos tempos escola e comunidade, possibilitaram a materialização e espacialização de denúncias de conflitos e anúncios de resistência e modos de vida, fortalecendo relações sociais sobre os territórios dos sujeitos e sujeitas participantes e a articulação de redes de resistência em diversas escalas.

Biografia do Autor

Gustavo Steinmetz Soares, Universidade Federal do Paraná

Geógrafo pela UFPR e designer pela UTFPR que busca, por meio da geografia, compreender a relação entre sociedade e espaço, e, por meio do design, produzir experiências significativas para as pessoas. É apaixonado pela agroecologia e por toda a relação de respeito integrada à terra. Membro do Coletivo de Estudos sobre Conflitos pelo Território e pela Terra (ENCONTTRA).

Referências

ACSELRAD, H; COLI, L. R. Disputas territoriais e disputas cartográficas. In: ACSELRAD, H (org.) Cartografias sociais e território. Rio de Janeiro : Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, 2008, p.13-43.

ALMEIDA, A. W B. de. Nova Cartografia Social da Amazônia. In: Almeida, A. W. B. de; Junior, E. de. A. F. Povos e comunidades tradicionais nova cartografia social. Manaus, 2013, p. 24-33.

BOMBARDI, L. M. Agrotóxicos e agronegócio: arcaico e moderno se fundem no campo brasileiro. In: Direitos humanos no Brasil: Relatório da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. p. 75-86, 2012.

ENCONTTRA. Coletivo de Estudos sobre Conflitos pelo Território e pela Terra. Disponível em: https://enconttra.wordpress.com/

ICONOCLASISTAS. Disponível em: https://www.iconoclasistas.net/

JOLIVEAU, T. O lugar do mapa nas abordagens participativas. In: ACSELRAD, H (org.) Cartografias sociais e território. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, 2008, p.45-70.

MONTELLO, D, R. Cognitive Map-Design Research in the Twentieth Century: Theoretical and Empirical Approaches. Cartography and Geographic Information Science, Vol. 29, No. 3, 2002, pp. 283-304.

PIGNATI, W. Agronegócio, agrotóxicos e saúde. In: SOUZA, M. M. O. de; FOLGADO, C. A. (orgs.) Agrotóxicos - Violações Socioambientais e Direitos Humanos no Brasil. Anápolis: Editora Universidade Estadual de Goiás, 2016, p.14-46.

SANDRI, T. Casas Familiares Rurais do Paraná e a prática da pedagogia da alternância. In: SOUZA, M. A. de (org.) Práticas educativas do/no campo. Ponta Grossa, PR, Editora UEPG, 2011, p. 249-272.

SHEPPARD, E. Produção de conhecimento através do sistema de informação geográfica (SIG) crítico: genealogia e perspectivas. In: ACSELRAD, H. (Org.) Cartografias Sociais e Território. Rio de Janeiro, UFRJ, IPPUR, 2008, p.113-151,

TYGEL, A. F; FOLGADO, C; CASTRO, F. P. de; CASTILLERO, I. T. A; MELGAREJO, L; WINNIE, L. W. Y; SILVA, M. T. da; SOUZA, N. A; SILVA. N. R. da; AGUIAR, P. C; DORNELAS, R. Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida: construção da resistência brasileira ao avanço do capital no campo. Revista Agriculturas, Leisa Brasil, v. 11, n. 4, dezembro de 2014, p. 38-42.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

SOARES, G. S. ENTRE A ARTICULAÇÃO, A EMANCIPAÇÃO E A COMUNICAÇÃO, O MAPA COMO PROCESSO FORMADOR INSERIDO NA CAMPANHA PERMANENTE CONTRA OS AGROTÓXICOS E PELA VIDA. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 55, p. 385–422, 2021. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/2113. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos