DOS LIMITES DA ECONOMIA POLÍTICA DA URBANIZAÇÃO À RENOVAÇÃO DA CRÍTICA DA ECONOMIA POLÍTICA DO ESPAÇO

Autores

  • Thiago Canettieri UFMG

Resumo

Uma vasta bibliografia se desenvolveu desde a segunda metade do século XX para tentar compreender o fenômeno urbano de maneira articulada ao processo de acumulação de capital. Essa tradição do pensamento marxista, conhecido como “economia política da urbanização” desenvolveu uma importante contribuição nesse sentido. Contudo, vários limites se colocaram para essa interpretação e, mais recentemente, se promove uma recepção maior da obra de Henri Lefebvre a fim de compreender o que poderia ser descrito como uma “economia política do espaço” que reconhece e coloca como categoria principal a produção do espaço. O presente artigo é uma tentativa de sistematização dessas bibliografias, apontando seus limites, suas transformações e alguma de suas apropriações contemporâneas.

Referências

ALTHUSSER, Louis. 1978. The crisis of Marxism. Londres: Ink Links.

ARANTES, Pedro Fiori. 2009. Em busca do urbano: marxistas e a cidade de São Paulo nos anos de 1970. Novos Estudos, n.83, p.103-128.

BADIOU, Alain. 1985. Peut-on penser la politique. Paris: Éditions du Seuil.

BRENNER, Neil; SCHMID, Christian. 2015. Towards a new epistemology of the urban?. City, v.19, n.2-3, p.151-182.

BOURDIEU, Pierre. 2001. Contrafogos: por um movimento social europeu. Rio de Janeiro: Zahar.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. 2011. A condição espacial. São Paulo: Editora Contexto.

CASTELLS, Manuel. 2014 [1976]. A questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

CASTORIADIS, Cornelius. 1992. The crisis of marxism, the crisis of politics. Dissent magazine. Disponível em: https://www.dissentmagazine.org/article/the-crisis-of-marxism-the-crisis-of-politics Acesso em: 22 de maio de 2017.

COSTA, Geraldo. 2007. Teorias sócio-espaciais: diante de um impasse? Etc espaço, tempo e crítica, n.2, v.1, julho-setembro, p.5-20.

COSTA, Geraldo. 2013. Aproximação entre teoria e prática: reflexões a partir do pensamento do Henri Lefebvre. Revista UFMG, Belo Horizonte, v. 20, n.1, p.168-189.

ELDEN, Stuart. 2004. Understanding Henri Lefebvre. London: continuum books.

ENGELS, Friedrich. 2008 [1845]. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo.

ENGELS, Friedrich. 2013 [1872]. Prefácio da segunda edição d’O Capital. In: MARX, Karl. O Capital. São Paulo: Boitempo.

FAINSTEIN, Susan. 1997. Justice, politics and the creation of urban space. In: Merryfield, A. Swyngedouw, E. (Orgs.) The urbanization of injustice. New York: New York University Press, p.18-44.

GOTTDIENER, Mark. 1993 [1991]. A produção social do espaço urbano. São Paulo: Edusp.

HARVEY, David. 1978. The urban process under capitalism: a framework for analysis. International Journal of Urban and Regional Research, n.2, v.1, p.101-131.

HARVEY, David. 1989. The Urban Experience. Baltimore: John Hopkins Univeristy Press.

HARVEY, David. 2005 [2001]. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume.

HARVEY, David. 2009 [1973]. Social Justice and the city. New York: Verso books.

HARVEY, David. 2011. The urban roots of financial crises: reclaiming the city for anticapitalista struggle. The Socialist Register, v.48, p.1-35.

HARVEY, David. 2012. Rebel cities: from right to the city to urban revolution. New York: Verso Books.

HARVEY, David. 2017. Ways of the world. New York: Verso books.

KIPFER, Stefan; GOONEWARDENA, Kanishka; SHMID, Christian. 2008. On the production of Henri Lefebvre. In: GOONEWARDENA, Kanishka; KIPFER, Stefan; MILGRAM, Richard; SHMID, Christian. (Orgs.). Space, difference, everyday life: reading Henri Lefebvre. New York: Routledge.

LEFEBVRE, Henri. 1973. A reprodução das relações de produção. Porto: Publicações Escorpião.

LEFEBVRE, Henri. 1983 [1980]. La presencia y la ausenscia. México: Fondo de Cultura Económica

LEFEBVRE, Henri. 1991 [1974]. The production of space. Oxford: Blackwell Publishing.

LEFEBVRE, Henri. 1992 [1968]. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática.

LEFEBVRE, Henri. 1999 [1970]. A Revolução Urbana. Belo Horizonte: Editora UFMG.

LEFEBVRE, Henri. 2016 [1972]. Espaço e Política. Belo Horizonte: Editora UFMG.

LOJKINE, Jean. 1981 [1977]. O Estado Capitalista e a Questão Urbana. São Paulo: Martins Fontes.

MAGALHÃES, Felipe. 2015. O neoliberalismo e a produção do espaço na metrópole: subjetividades, insurgências e redes na economia política da urbanização contemporânea. (Doutorado). Instituto de Geociências. Belo Horizonte: UFMG.

MARTINS, Sérgio. 1999. Crítica a economia política do espaço. In: Amelia Damiani, Ana Fani Carlos, Odette Seabra (Orgs.) O espaço no fim de século: a nova raridade. São Paulo: Contexto, p.13-41.

MARX, Karl. 2013 [1867]. O capital: crítica da economia política. Livro I. São Paulo: Boitempo.

PRETECEILLE, Edmon. 1976. Urban Planning: the contradictions of capitalist urbanization. Antipode, VIII, p.69-76.

SANFELICI, Daniel. 2013. Financerização e a produção do espaço urbano no Brasil: uma contribuição ao debate. EURE, v.39, n.118, p.27-46.

SOJA, Edward. 1996 [1989]. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Zahar.

TOPALOV, Christian. 1979. La urbanization capitalista: algunos elementos para su análisis. México: Edicol Mexico.

TOPALOV, Christian. 1988. Fazer a história da pesquisa urbana: a experiência francesa desde 1965. Espaço e Debates, ano 8, n.23, p.05-30.

TOPALOV, Christian. 2013. Trente ans de sociologie urbaine. Un point de vue français. Métropoliques. Disponível em: http://www.metropolitiques.eu/Y-a-t-il-des-urban-studies-a-la.html Acessado em: 18 de maio de 2017.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

CANETTIERI, T. DOS LIMITES DA ECONOMIA POLÍTICA DA URBANIZAÇÃO À RENOVAÇÃO DA CRÍTICA DA ECONOMIA POLÍTICA DO ESPAÇO. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 55, p. 120–160, 2021. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/2050. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos