Tramas e perspectivas dos estudos visuais na geografia cultural: paisagens, sensibilidades e olhares

Autores

  • Jéssica Soares de Freitas Universidade Federal de Goiás
  • Carlos Roberto Bernardes de Souza Júnior Universidade Federal de Goiás

Resumo

No mundo contemporâneo, onde as imagens possuem únicos significados e percepções, seus estudos pela via da Geografia Cultural fica cada vez mais necessária. Compreender as sensibilidades inerentes às diferentes espacialidades do sujeito se faz central para analisar as paisagens e imagens que estão presentes nas diferentes realidades. Dessa forma, o presente artigo permite analisar como a virada visual, ocorrida na década de 1990, impacta a ciência geográfica e, principalmente a Geografia Cultural. Por meio da intersecção entre as variadas nuances e possibilidades para as vivências na paisagem, consideram-se as potencialidades teórico-conceituais presentes na aproximação entre Estudos Visuais e Geografia.

Biografia do Autor

Jéssica Soares de Freitas, Universidade Federal de Goiás

Doutoranda em Geografia pelo Programa de Pós de Geografia da Universidade Federal de Goiás

Carlos Roberto Bernardes de Souza Júnior, Universidade Federal de Goiás

Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós de Geografia da Universidade Federal de Goiás

Downloads

Publicado

2020-09-27

Como Citar

FREITAS, J. S. de; SOUZA JÚNIOR, C. R. B. de. Tramas e perspectivas dos estudos visuais na geografia cultural: paisagens, sensibilidades e olhares. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 54, p. 116–140, 2020. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/1911. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos