A soberania alimentar na Geografia Agrária brasileira

Autores

  • Estevan Leopoldo de Freitas Coca Seção Local Alfenas
  • Leonardo Lencioni Mattos Santos
  • Rodrigo De Paulo Souza e Silva
  • José Roberto Salvaterra

Resumo

Resumo: Com a proposição da soberania alimentar pela coalizão internacional La Via Campesina, em 1996, as políticas alimentares se consolidaram com um dos mais importantes componentes da Questão Agrária atual. A soberania alimentar evidenciou a necessidade de o alimento não ser tratado como uma mercadoria, mas como um bem social. Considerando esse contexto, no presente trabalho objetiva-se analisar como a soberania alimentar tem sido abordada pela Geografia Agrária brasileira. Para isso, são estudados três dos principais periódicos de Geografia Agrária do Brasil: a Revista NERA, a Revista Campo-Território e a Revista Agrária. Demonstra-se que a soberania alimentar tem sido abordada por meio da perspectiva campesinista dos estudos agrários, porém, são poucos os casos em que os autores a refletem conceitualmente, sendo mais comum sua relação com estudos de caso. Além disso, também se constatou que poucos artigos sobre a soberania alimentar publicados nesses periódicos de Geografia Agrária utilizaram-se de conceitos geográficos para desenvolver suas análises.

Downloads

Publicado

2020-09-27

Como Citar

COCA, E. L. de F.; SANTOS, L. L. M.; SILVA, R. D. P. S. e; SALVATERRA, J. R. A soberania alimentar na Geografia Agrária brasileira. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 54, p. 586–615, 2020. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/1761. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos