Corpos no mundo: a geograficidade do conceito de lugar de fala

Autores

  • Luyanne Catarina Lourenço de Azevedo Faculdade de Formação de Professores (FFP/UERJ)

Resumo

Este artigo tem como propósito discutir as aproximações e distanciamentos do conceito de lugar de fala e o de lugar – um dos principais conceitos para a geografia – e pensando metodologicamente a partir da produção social do espaço. Por meio de uma análise espacial de ambos os conceitos e a partir das noções de corpo, corporeidade e diferenças, será pensado como a proximidade do lugar de fala e de lugar se dão a partir da escala da experiência e da vivência. Já os distanciamentos se dão a partir do momento que o conceito de lugar de fala promove um esvaziamento do conceito de lugar, a partir que este é tratado apenas como sinônimo de local.

Biografia do Autor

Luyanne Catarina Lourenço de Azevedo, Faculdade de Formação de Professores (FFP/UERJ)

Mestranda na linha de Ensino de Geografia pelo programa Produção Social do Espaço: Natureza, Política e Processos Formativos em Geografia, da Faculdade de Formação de Professores (UERJ). Licenciada e Bacharela em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atua na área de ensino de geografia com ênfase em ensino de geografia, gênero, raça e desigualdades socioespaciais.

Downloads

Publicado

2019-08-26

Como Citar

AZEVEDO, L. C. L. de. Corpos no mundo: a geograficidade do conceito de lugar de fala. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 52, p. 641–661, 2019. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/1615. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos