PAISAGENS CULTURAIS ALTERNATIVAS DO POVO KRENAK: A RESISTÊNCIA E EMERGÊNCIA ETNOPOLÍTICA DOS BORUN DO WATU

Autores

  • Ludimila de Miranda Rodrigues Silva Universidade Federal de Minas Gerais
  • José Antônio Souza de Deus Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

O atual contexto sociocultural relacionado às comunidades tradicionais tem evidenciando uma nova dinâmica social, construída por meio de seu histórico de resistência, configurando, a partir das vivências coletivas, sujeitos protagonistas de uma emergência etnopolítica cada vez mais consolidada. Desse modo, este artigo tem como objetivo realizar uma investigação em torno das paisagens culturais alternativas vinculadas à experiência histórica e atual do povo indígena Krenak do Vale do Rio Doce, pelo olhar das concepções heterodoxas do “marxismo cultural” de Denis Cosgrove (1998). Partindo de uma abordagem Etnogeográfica, foram realizadas entrevistas, questionários, análise documental, cartográfica e bibliográfica junto à etnia e a sociedade envolvente. A pesquisa possibilitou reconhecer a dinâmica sociocultural das paisagens culturais excluídas e o protagonismo etnopolítico estruturante das paisagens culturais emergentes dos Borun do Watu, as quais têm proporcionado ao grupo um importante fortalecimento de sua identidade cultural.

Biografia do Autor

Ludimila de Miranda Rodrigues Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda e Mestre pelo Curso de Pós­graduação em Geografia, Área de Concentração ­ Organização do Espaço no Instituto de Geociências ­ UFMG. Desenvolve
pesquisa no Grupo de Pesquisa TERRA & SOCIEDADE ­ Núcleo de pesquisa em Geografia Agrária, Agricultura Familiar e Cultura Camponesa, do Laboratório de Geografia
Agrária. Trabalha principalmente com os seguintes conceitos/temas: Geografia Agrária, Mapeamentos Socioculturais, Geoprocessamento, Geografia Cultural, Etnogeografia, Geografia da Percepção, Comunidades Rurais, Agricultura Familiar, Cultura Camponesa, Desenvolvimento Sustentável, Comunidades Tradicionais ­ Indígenas e Quilombolas, Topofilia e Topofobia, Paisagens Culturais Emergentes, Emergência de Identidades Coletivas, Toponímia, Percepção Ambiental e Patrimônio Paisagístico.

José Antônio Souza de Deus, Universidade Federal de Minas Gerais

Geólogo (UFMG) e Doutor em Ciências (UFRJ). Foi orientado, no Mestrado, pelo Dr. Carlos Minc; e no Doutorado, pela Dra. Bertha Becker. Realizou pesquisas de campo no Acre e Rondônia (interagindo com índios Kaxinawá, Yawanawá, Suruí Paiter, Arara, Gavião, Zoró...). Coordenou pesquisas em regiões de antiga mineração (Quadrilátero Ferrífero, vales dos Jequitinhonha e Mucuri, Serra da Mantiqueira/ MG). Em 2011, orientou percursos acadêmicos de índios Xakriabá, Pataxó e Kaxixó na FaE/ UFMG (Formação Intercultural de Educadores Indígenas). De 1978 a 1982, trabalhou na PETROBRÁS; e em 1982, ingressou na UFMG (Prof. Associado IV). Em 2005/ 2006, foi vice-diretor da Instituição. É credenciado junto ao Programa de Pós-Graduação em Geografia, onde orienta várias teses e dissertações. É autor de livros/ capítulos de livros (publicados pela UFMG, UFC, Ed. CRV, Ed. Fino Traço e Imprensa da Universidade de Coimbra); artigos em periódicos nacionais "Qualis" CAPES (Sociedade & Natureza/ UFU, Revista ANPEGE, Revista Brasileira de Cartografia, Ateliê Geográfico- IESA/ UFG, Caderno de Geografia/ PUCMinas, etc.) e revistas internacionais como a AGÁLIA (Galícia- Espanha) e Revista Geográfica de América Central (Costa Rica). Atua nas áreas da Geografia Cultural e Etnopolítica/ Socioambientalismo.

Downloads

Publicado

2018-07-11

Como Citar

SILVA, L. de M. R.; DEUS, J. A. S. de. PAISAGENS CULTURAIS ALTERNATIVAS DO POVO KRENAK: A RESISTÊNCIA E EMERGÊNCIA ETNOPOLÍTICA DOS BORUN DO WATU. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 48, p. 46–79, 2018. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/1032. Acesso em: 31 jan. 2023.