Ensino de geografia na contemporaneidade

um “museu de grandes novidades?”

Autores

  • Rogata Soares Del Gaudio UFMG
  • Doralice Barros Pereira UFMG

Palavras-chave:

BNCC, Ensino de Geografia, Ensino Médio

Resumo

Apresentamos algumas proposições relacionadas ao ensino de geografia que têm sido expostas ora como “novidades”, ora como apanágio para os problemas ligados ao ensino dessa disciplina escolar. Embasamos a análise na Lei 13.415/2017 e no texto da Base Nacional Comum Curricular para o ensino médio, 2019. Discutimos algumas propostas da BNCC/EM concernentes ao ensino de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e, mais detidamente voltadas ao ensino de geografia. De que modo a geografia e seu ensino são apresentadas nesses documentos em tempos de precarização da escola e do trabalho docente? Como a imposição de um currículo nacional se reflete/refrata (Bakhtin, 2006) na educação básica e no trabalho docente? Por que denominamos algumas propostas em curso como um “museu de novidades”? Concluímos haver mais descompassos e contradições do que novidades para um ensino emancipador.

Biografia do Autor

Rogata Soares Del Gaudio, UFMG

Graduação Geografia (UFMG); Mestrado Ciências Sociais (PUC/SP); Doutorado Educação (UFMG)

Coltec e DEGEO UFMG

Doralice Barros Pereira, UFMG

Professora titular. Departamento de Geografia e Programa de Pós-Graduação em Geografia. UFMG

Referências

AGUIAR, M. A. da S. e DOURADO, L. F. (org.) A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. [Livro Eletrônico]. Recife: ANPAE, 2018.

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos de estado (notas para uma investigação). In: Žižek, Slavoj (org). Um mapa da ideologia. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996, p. 105-142.

ANDRADE, M.C. P. de; MOTTA, V. C. da. Base Nacional Comum Curricular e novo ensino médio: uma análise à luz de categorias de Florestan Fernandes. In: Revista HISTEDBR On-line, v. 20, p. e020005-26, 2020.

AUTORAS, 2022

BAKHTIN, Mikhail (VOL.OCHÍNOV). Marxismo e filosofia da linguagem. Trad. Michel Lahud e Yara Frateschi Viana. 12ª ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

BRASIL. Lei 13.415/2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm,

BRASIL. Temas contemporâneos Transversais na BNCC – contexto histórico e pressupostos pedagógicos. Brasília: Ministério da Educação, 2019. p. 8 e 13. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/contextualizacao_temas_contemporaneos.pdf Acesso em 15 mai 2022.

BRASIL, BNCC/EM, Base Nacional comum curricular, 2019 Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/

CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de Análise de Discurso. 2ª ed. Trad. Fabiana Komesu. São Paulo: Ed. Contexto, 2008

COSTA, M. da C. dos S., FARIAS, M. C. G. de, & SOUZA, M. B. de. (2019). A Base Nacional Comum Curricular (Bncc) e a formação de professores no Brasil: retrocessos, precarização do trabalho e desintelectualização docente. Movimento-Revista De educação, (10), 91-120. https://doi.org/10.22409/mov.v0i10.535.

COUTO, M. A. C. Base nacional comum curricular - BNCC componente curricular: geografia. REVISTA DA ANPEGE, v. 19, p. 183-203, 2017.

CUNHA, L. A. Ensino médio: atalho para o passado. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 139, p.507-524, abr.-jun., 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v38n139/1678-4626-es-38-139-00507.pdf Acesso em 22 jul. 2020

DA SILVAS, I. M.; GIOVEDI, V. Martins. A regressividade democrática da BNCC. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação-Periódico científico editado pela ANPAE, v. 1, n. 01, 2022.

DELGADO de CARVALHO, Carlos M. Geografia Física e Humana para a primeira série. 2ª ed. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1943. (A primeira edição é de 1942, portanto, em consonância com a Reforma Eduardo Capanema).

AUTOR., 2021.

AUTOR., 2019.

DELORS, Jacques. (coord.). Educação: um tesouro a descobrir: Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Trad. de José Carlos Eufrázio. São Paulo: Cortez Editora. Brasília: Unesco, 1998

FERREIRA, E. B. A contrarreforma do ensino médio no contexto da nova ordem e progresso. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 139, p.507-524, abr.-jun., 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v38n139/1678-4626-es-38-139-00507.pdf Acesso em 22 jul. 2020

AUTOR, 2015

AUTOR, 2015b

G1. Evolução do salário mínimo. https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/03/14/salario-minimo-qual-o-valor-atual.ghtml Acesso em 15 mai 2022

GARCIA, Camila. Portal Aprendiz UOL (14 jul. 2020). Gráfico elaborado com base nos dados da PNAD/IBGE. Disponível em: https://portal.aprendiz.uol.com.br/2020/07/14/pandemia-acentua-desigualdade-no-acesso-a-internet-e-revela-mobilizacao-social-para-combate-la/ Acesso em 21 mai 2021

GIARETA, P. F. Fundamentos político-pedagógicos da BNCC: considerações sobre o Estado educador e a produção de hegemonia. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, [S. l.], v. 6, p. 1–17, 2021. DOI: 10.5212/retepe.v.6.18187.010. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/retepe/article/view/18187. Acesso em: 20 maio. 2022.

GIROTTO, E. D. Entre o abstracionismo pedagógico e os territórios de luta: a base nacional comum curricular e a defesa da escola pública. HORIZONTES (EDUSF), v. 36, p. 16-30, 2018.

KUENZER, A. Z. Trabalho e escola: a flexibilização do ensino médio no contexto do regime de acumulação flexível. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 139, p.507-524, abr.-jun., 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v38n139/1678-4626-es-38-139-00507.pdf Acesso em 22 jul. 2020

LACOSTE, Y.A Geografia isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Trad. de Maria Cecília França. 4ª ed. Campinas: Papirus, 1997.

LÖWY, Michel. Ideologias e ciência social – elementos para uma análise marxista. 15ª ed. São Paulo: Cortez editora, 2002.

MARÇAL, M. da P. V. ENEM E ENSINO DE GEOGRAFIA: O entendimento dos professores e gestores da rede pública estadual, em relação ao Exame Nacional do Ensino Médio e a melhoria da educação básica, 2014. 227 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014. DOI https://doi.org/10.14393/ufu.te.2014.44

MARX, Karl. A miséria da filosofia. Trad. de José Paulo Netto. São Paulo: Global, 1985.

MEC/SEF. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, 1997. 126p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf

MENDES DA SILVA, I., & GIOVEDI, V. M. A regressividade democrática da BNCC. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 38(00). 2022. https://doi.org/10.21573/vol38n12022.114107

MINISTERIO DA ECONOMIA. https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/03/14/salario-minimo-qual-o-valor-atual.ghtml Acesso em 15 mai 2022

MOTTA, V. C. da; FRIGOTTO, G. Por que a urgência da reforma do ensino médio? Medida Provisória n. 746/2016. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 139, p.507-524, abr.-jun., 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v38n139/1678-4626-es-38-139-00507.pdf Acesso em 22 jul. 2017

NUZZI, Vitor. Inflação assombra a população e vai continuar subindo em itens básicos. RBA. Disponível em: https://www.redebrasilatual.com.br/economia/2021/06/inflacao-assombra-a-populacao-e-vai-continuar-subindo-em-itens-basicos/ Acesso em 15 mai 2022

OECD. Pisa 2018 Results. Vol 1. Disponível em: Publications - PISA (oecd.org) 28450521-en.pdf (oecd-ilibrary.org) Acesso em 18 mai 2022

______. Education at a Glance 2021: OECD Indicators. OECD Publishing, Paris, https://doi.org/10.1787/b35a14e5-en. Acesso em 21 de maio de 2022.

ONU. Preâmbulo: 2015, disponível em https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/10/agenda2030-pt-br.pdf Acesso em 30 jan 2018.

ONU. Transformando o nosso mundo – A agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. 2015, disponível em https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/10/agenda2030-pt-br.pdf Acesso em 30 jan 2020.

OZÓRIO, A. M. O ensino da geografia e sua especificidade na Base Nacional Comum Curricular Brasileira: uma cartografia das ausências. Tese PUC de São Paulo, 2018, 127p.

PISA 2018 Worldwide ranking. https://i2.wp.com/factsmaps.com/wp-content/uploads/2019/12/pisa-2018.png Acesso em 20 mai 2022

Revista Galileu. “Mais de 900 mil pessoas vivem sem energia elétrica na região amazônica”. 27 nov 2019. Instituto De Energia e Meio Ambiente. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/11/mais-de-990-mil-pessoas-vivem-sem-energia-eletrica-na-regiao-amazonica.html Acesso em 21 mai 2022

ROUBICEK, M. Por que o endividamento das famílias brasileiras só aumenta. Nexo jornal. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2022/05/03/Por-que-o-endividamento-das-fam%C3%ADlias-brasileiras-s%C3%B3-aumenta#:~:text=Mais%20de%2028%25%20das%20fam%C3%ADlias,realiza%C3%A7%C3%A3o%20da%20pesquisa%20da%20CNC. Acesso em 15 mai 2022.

SILVA JUNIOR, C.H.L., et al. The Brazilian Amazon deforestation rate in 2020 is the greatest of the decade. Nat Ecol Evol 5, 144–145 (2021). Disponível em: https://doi.org/10.1038/s41559-020-01368-x Acesso em 21 mai 2022

SILVA, Leonardo N. da. O mercado editorial e a nova direita brasileira. Teoria e Cultura. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – UFJF, v. 13 n. 2, Dez. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/TeoriaeCultura/issue/view/631

TARLAU, R.; MOELLER, K. O consenso por filantropia: como uma fundação privada estabeleceu a BNCC no Brasil. Currículo sem Fronteiras, v. 20, n. 2, p. 553-603, maio/ago. 2020. Disponível em: http://curriculosemfronteiras.org/vol20iss2articles/tarlau-moeller.pdf. Acesso em: 09 maio 2021.

Downloads

Publicado

14/09/2022

Como Citar

DEL GAUDIO, R. S.; PEREIRA, D. B. Ensino de geografia na contemporaneidade: um “museu de grandes novidades?”. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 57, p. 380–432, 2022. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/index.php/terralivre/article/view/2323. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)