Cidades médias e reestruturação urbana no Nordeste brasileiro

Autores

  • Jefferson Santos Fernandes FCT UNESP/ Doutorando em Geografia

Palavras-chave:

Reestruturação Urbana, Cidades Médias, Nordeste Brasileiro

Resumo

As transformações estruturais no sistema capitalista após a década de 1970 impuseram novas marcas ao processo de urbanização. A reestruturação econômica/produtiva teve fortes rebatimentos territoriais no sistema urbano, se expressando por meio de processos de reestruturação urbana e reestruturação da cidade. Um olhar para o nordeste brasileiro nos ajuda a identificar elementos empíricos sobre as transformações urbanas a partir das cidades médias de Juazeiro do Norte/CE, Imperatriz/MA, Vitória da Conquista/BA, Mossoró/RN, Caruaru/PE e Arapiraca/AL. Para a consecução do trabalho, realizamos pesquisa bibliográfica e levantamento de dados oficiais. Consideramos que analisar estes processos é uma tarefa importante para a apreensão dos novos conteúdos da urbanização brasileira.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL – ANAC. Base de dados estatísticos do transporte aéreo 2021. Brasília, DF, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/anac/pt-br/assuntos/dados-e-estatisticas/dados-estatisticos/dados-estatisticos. Acesso em: 10 nov. 2021.

ANDRADE, M. C. Crescimento demográfico e a rede urbana no nordeste. Revista Geográfica, n. 78, p. 103-103, 1973.

BESSA, K. C. Reestruturação da rede urbana brasileira e cidades nédias: o exemplo de Uberlândia (MG). Caminhos de geografia, v. 6, n. 16, p. 268-288, 2005.

BRENNER, N. Restructuring, Rescaling, and the Urban Question. Critical Planning. Summer 2009.

BRENNER, N. Teses sobre a Urbanização. E-metropolis. Revista eletrônica de estudos urbanos e regionais, v. 5, n. 19, p. 6-26, 2014.

CATELAN, M. J. Heterarquia Urbana: Interações espaciais interescalares e cidades médias. 1. ed. São Paulo: Editora UNESP, 2013

CORRÊA, R. L. A rede urbana. São Paulo: Ática, 1989.

CORRÊA, R. L. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

ELIAS, D; PEQUENO, R. Mossoró: o novo espaço da produção globalizada e aprofundamento das desigualdades socioespaciais. In: SPOSITO, M. E. B; ELIAS, D., SOARES, B. R. Agentes econômicos e reestruturação urbana e regional (Passo Fundo e Mossoró). São Paulo: Expressão Popular, 2010, p.101-283.

HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 6ª ed. São Paulo: Loyola,1996

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Censo Demográfico 1980. Microdados da amostra. Rio de Janeiro: IBGE, 1980.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Censo Demográfico 1991. Microdados da amostra. Rio de Janeiro: IBGE, 1991.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Censo Demográfico 2000. Microdados da amostra. Rio de Janeiro: IBGE, 2000.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Censo Demográfico 2010. Microdados da amostra. Rio de Janeiro: IBGE, 2010

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2021. Rio de Janeiro: IBGE, 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Produto Interno Bruto dos Municípios Brasileiros, 2018. Rio de Janeiro, IBGE, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Regiões de Influência de Cidades – 2018. Rio de Janeiro. IBGE, 2020.

MATOS, R. Migração e urbanização no Brasil. Geografias. v. 8, n. 1, Belo Horizonte. 2012. p. 7-23.

SANTOS, M. A aceleração contemporânea: tempo mundo e espaço mundo. In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A. de S.; SCARLATO, F. C.; ARROYO, M. (org.) O Novo Mapa do Mundo: Fim de Século e Globalização. São Paulo: Hucitec/Anpur, 1993.

SANTOS, M. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: espaço e tempo, razão e emoção. 4ª ed. São Paulo: Edusp, 2012.

SMITH, N. Geografia, diferencia y políticas de escalas. Terra Livre, São Paulo, v. 18 n. 19, p.127-146, dez. 2002.

SOJA, E. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

SPOSITO, M. E. B. Cidades médias: reestruturação da cidade e reestruturação urbana. In: SPOSITO, M. E. B. (org.). Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007, p. 233- 253.

SPOSITO, M. E. B. O chão aos pedaços: Economia, urbanização e cidades no Estado de São Paulo. Tese (Livre Docência), Unesp, Presidente Prudente, 2004.

SPOSITO, M. E. B; GÓES, E. M. Espaços fechados e cidades: insegurança urbana e fragmentação socioespacial. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

SPOSITO, M. E. B; SPOSITO, E. S. Reestruturação econômica, reestruturação urbana e cidades médias. In: XII Seminário da Rede Iberoamericana de Pesquisadores sobre Globalizaçao e Território, 2012, Belo Horizonte. Trabalhos. Belo Horizonte: UFMG, 2012. v. 1. p. 1-17.

TRINDADE JR., S. C.; PEREIRA, J. C. C. Reestruturação da rede urbana e importância das cidades médias na Amazônia oriental. In: SPOSITO, M. E (org.). Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007. p. 313-342.

WHITACKER, A. M. Reestruturação urbana e centralidade em São José do Rio Preto-SP. Tese (Doutorado em Geografia). Presidente Prudente: Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Tecnologia; 2003.

Downloads

Publicado

14/09/2022

Como Citar

SANTOS FERNANDES, J. Cidades médias e reestruturação urbana no Nordeste brasileiro. Terra Livre, [S. l.], v. 2, n. 57, p. 526–552, 2022. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/index.php/terralivre/article/view/2263. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos