Exílio e Geografia profética: deslugarização e relugarização como base da experiência do povo Hebreu na Babilônia ado a partir da Fenomenologia Existencial

DISPLACEZACION AND REPLACEZATION AS THE BASIS OF EXPERIENCE OF EXILE IN A PROPHETIC GEOGRAPHY

Autores

Palavras-chave:

Exílio, Deslugarização, Relugarização, Jerusalém, Babilônia

Resumo

O presente artigo trata acerca da experiência do povo judeu com o exílio babilônico no século VII a.C. Buscamos compreender essa experiência de exílio, identificar elementos simbólicos e suas formas de representação espacial. Adotamos a perspectiva fenomenológica que enfoca as experiências dos sujeitos, acessadas nos relatos bíblicos, o que caracteriza este trabalho como prática hermenêutica. Chegamos inicialmente à compreensão de que o exílio é vivenciado por Israel como um ataque ao núcleo de sua Geografia Profética (deslugarização), o que leva à reestruturação da representação que se faz da relação povo-terra. Passa-se de uma Geografia da Habitação para uma Apocalíptica, o que significa a transferência (relugarização) do papel simbólico de Jerusalém como centralidade para o horizonte escatológico. Isso nos chama a atenção para o cuidado que a Geografia científica deve ter para com outras formas de representação, aliadas de nosso fazer geográfico.

Biografia do Autor

Diego Oliveira Montenegro, Universidade Federal do Amazonas

Diego Oliveira Montenegro, Licenciado em Geografia pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA, 2014-2018), Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM, 2018-2020) e Doutorando em Geografia pela UFAM (2021-).

Bolsista pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), fomentado por meio do Programa de Apoio à Pós-Graduação stricto sensu – POSGRAD – Edição 2021-2022.

Referências

CHRISTOFOLETTI, Antônio. As perspectivas dos estudos geográficos. In: CHRISTOFOLETTI, Antônio (org.). Perspectivas da Geografia. São Paulo: Difel, p. 11-36, 1982.

DARDEL, Eric. O homem e a terra: natureza da realidade geográfica. São Paulo: Perspectiva, 2015.

ELIADE, Mircea. O Sagrado e o Profano. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo - parte 1. Petrópolis: Ed Vozes, 1986.

HOLZER, Werther. Sobre territórios e lugaridades. Revista Cidades, v. 10, n. 17, jan./dez., p. 18-29, 2013.

HUSSERL, Edmund. Husserliana 9. Phänomenologische Psychologie. Vorlesungen Sommersemester 1925. Ed. Walter Biemel. The Hague: Martinus Nijhoff, 1962.

MERLEAU-PONTY, Maurrice. Fenomenologia da Percepção. 2° Ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MERLEAU-PONTY, Maurrice. Conversas 1948. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

NASCIMENTO, Taiane Flores do.; COSTA, Benhur Pinós da. Fenomenologia e geografia: teorias e reflexões. Geografia, Ensino & Pesquisa, Vol. 20, n.3, set/dez., p. 43-50, 2016.

REINKE, André Daniel. Os outros da Bíblia: fé e cultura dos povos antigos e sua atuação no plano divino. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2019.

SEAMON, D. The Life of the Place:A Phenomenological Commentary OnBill Hillier’s Theory of Space Sytax. In: Nordisk Arkitekturforskning, n. 7, v. 1, p. 33-48, 1994. Disponível: . Acesso em: 17 ago. 2021.

SUESS, Rodrigo Capelle.; LEITE, Cristina Maria Costa. Geografia e fenomenologia: uma discussão de teoria e método. Acta Geográfica, Boa Vista, v.11, n.27, set./dez. de 2017. p.149-171.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um Estudo da Percepção, Atitudes e Valores do Meio Ambiente. São Paulo, DIFEL, 1980.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. Londrina: Eduel, 2013.

WALTON, John.; MATTHEWS, Victor.; CHAVALAS, Mark. Comentário histórico-cultural da Bíblia: Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2018.

WRIGHT, Nicholas Thomas. Salmos: contextos históricos, literário e espirituais para resgatar o significado do hinário do antigo Israel. Thomas Nelson Brasil: Rio de Janeiro, 2020.

Downloads

Publicado

30/03/2022

Como Citar

OLIVEIRA MONTENEGRO, D. Exílio e Geografia profética: deslugarização e relugarização como base da experiência do povo Hebreu na Babilônia ado a partir da Fenomenologia Existencial : DISPLACEZACION AND REPLACEZATION AS THE BASIS OF EXPERIENCE OF EXILE IN A PROPHETIC GEOGRAPHY. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 56, p. 208–245, 2022. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/index.php/terralivre/article/view/2209. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos