O bolsonarismo como aspecto do colapso da modernização

Apontamentos sobre a catástrofe brasileira

Autores

  • Frederico Rodrigues Bonifácio IGC/UFMG AGB/BH

Palavras-chave:

Radicalismo de Direita; Crise; Fascismo; Brasil Contemporâneo

Resumo

A presente elaboração intenta, a partir de aspectos do radicalismo de direita contemporâneo, apresentar alguns elementos concernentes ao sentido histórico do bolsonarismo. Argumenta-se que o contexto hodierno não pode ser compreendido como mero irracionalismo, como apenas um recrudescimento liberal, tampouco ser identificado sem mediações com o fascismo clássico. Trata-se antes de compreendê-lo em seu momento histórico: qual seja, o de crise radical do sistema capitalista. A compreensão de tal historicidade demandou um esforço transdisciplinar e transescalar que nos permitisse articular aspectos objetivos da história da modernização capitalista com a formação de subjetividades danificadas e de personalidades autoritárias tendentes ao fascismo, e aptas a se identificarem com personificações de seus próprios ressentimentos, como se verifica no Brasil contemporâneo.

Referências

ADORNO, Theodor. O que significa elaborar o passado. In: ______. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

___________. Antissemitismo e propaganda fascista. In: ADORNO, T. W. Ensaios sobre psicologia social e psicanálise. São Paulo: Unesp, 2015.

___________. Estudos sobre a personalidade autoritária. São Paulo: Unesp, 2019.

___________. Aspectos do novo radicalismo de direita. São Paulo: Unesp, 2020.

ALFREDO, Anselmo. Crítica à economia política do desenvolvimento e do espaço. São Paulo: Fapesp/Annablume, 2013.

ARANTES, Paulo. Sentimento da dialética. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

BONIFÁCIO, Frederico Rodrigues. Deus e o diabo na terra do sol: crise, conservadorismo e necessidade do mal no Brasil contemporâneo. Dissertação (mestrado) IGC/UFMG. Belo Horizonte, 2018.

CANDIDO, Antônio. Prefácio. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. O anti-semitismo na Era Vargas. São Paulo: Brasiliense, 1988.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. O anti-semitismo na Era Vargas. São Paulo: Brasiliense, 1988.

___________. Cidadão do mundo: o Brasil diante o Holocausto e dos judeus refugiados do nazifascismo (1933-1948). São Paulo: Perspectiva, 2010.

CATALANI, Felipe. A decisão fascista e o mito da regressão: o Brasil à luz do mundo e vice-versa. Blog da Boitempo, 23 jul. 2019.

___________. Depois da meia-noite do século: Adorno e as análises do fascismo. In: ADORNO, Theodor. Aspectos do novo radicalismo de direita. São Paulo: Unesp, 2020.

GOLDFARB, Michael. Quem são os eleitores fieis a Trump? Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-37826604, 2016.

HARVEY, David. O enigma do capital. São Paulo: Boitempo, 2011.

HEIDEMANN, Heinz Dieter. Os migrantes e a crise da sociedade do trabalho: humilhação secundária, resistência e emancipação. In: Serviço Pastoral dos Migrantes. Migrações: discriminações e alternativas. São Paulo: Paulinas/SPM, 2004.

JAPPE, Anselm. La societé autophage : capitalisme, démesure et autodestruction. Paris: La Découvete, 2017.

KLEMPERER, Victor. LTI: a linguagem do Terceiro Reich. Rio de Janeiro: Contraponto, 2009.

KURZ, Robert. A ascensão do dinheiro aos céus. Disponível em: http://www.obeco-online.org/rkurz101.htm, 1995.

___________. Buracos de rato para elefantes. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/1996/12/01/mais!/24.html, 1996.

___________. Schwarzbuch Kapitalismus. Frankfurt: Eichborn Verlag AG, 1999.

___________. Dinheiro sem valor: linhas gerais para uma transformação da crítica da economia política. Lisboa: Antígona, 2014.

___________. A democracia devora seus filhos. Rio de Janeiro: Consequência, 2020.

LEFEBVRE, Henri. Critique de la quotidienne II – Fondmonsts d’une sociologie de la quotidienneté. Paris: Arche, 1980.

LENIN, Vladimir Ilitch. Imperialismo, estágio superior do capitalismo. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

LESSER, Jeffrey. O Brasil e a questão judaica: imigração, diplomacia e preconceito. Rio de Janeiro: Imago, 1995.

LUKÁCS, Georg. A destruição da razão. São Paulo: Instituto Lukács, 2020.

MANN, Thomas. Doutor Fausto. Rio de Janeiro: Nova Fonteira, 1984.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1986.

___________. Crítica da filosofia do direito de Hegel. São Paulo: Boitempo, 2010.

MENEGAT, Marildo. A crítica do capitalismo em tempos de catástrofes: o giro dos ponteiros no pulso de um morto e outros ensaios. Rio de Janeiro, Consequência, 2019.

MESSADIÉ, Gerald. História geral do anti-semitismo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

NIETZSCHE, Friedrich. O nascimento da tragédia: ou Helenismo e pessimismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

POSTONE, Moishe. Antissemitismo e nacional-socialismo. In: Revista Sinal de Menos, n.8, 2012.

ROICHMAN, Carlos Barreto Campello. Faca, peixeira, canivete: uma análise da lei do feminicídio no Brasil. In: Revista Katál., Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 357-365, maio/ago.

SAFATLE, Vladimir. Preparar-se para a guerra. Disponível em: https://brasil.elpais.com/opiniao/2020-04-20/preparar-se-para-a-guerra, 2020.

SCHOLZ, Roswhita. O valor é o homem: teses sobre a socialização pelo valor e a relação entre os sexos. Disponível em: http://www.obeco-online.org/rst1.htm, 1992.

___________. O ser-se supérfluo e a "angústia da classe média”: o fenómeno da exclusão e a estratificação social no capitalismo. Disponível em: http://www.obeco-online.org/roswitha_scholz8.htm, 2008.

___________. O ódio às mulheres está novamente a aumentar. Disponível em http://www.obecoonline.org/roswitha_scholz26.htm, 2017.

Downloads

Publicado

2022-03-30

Como Citar

BONIFÁCIO, F. R. O bolsonarismo como aspecto do colapso da modernização : Apontamentos sobre a catástrofe brasileira. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 56, p. 15–55, 2022. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/2203. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)