Geografia da violência dos Guarani e Kaiowá

assassinatos, localidades e necropolítica

Autores

Resumo

O objetivo principal deste texto é fazer uma análise da geografia da violência dos Guarani e Kaiowá no Mato Grosso do Sul. Para isso o estudo se concentrou em caracterizar os assassinatos indígenas. Os procedimentos metodológicos combinam os métodos qualitativo e quantitativo. Os assassinatos ocorreram em três locais distintos: aldeias, cidades e fazendas. O corpo mutilado de um indígena, oriundo de um confronto violento, demonstra a necropolítica de extermínio da etnia, cuja produção de conflitos territoriais envolve o contexto de luta pela regularização fundiária. 

Biografia do Autor

Marcos Mondardo, UFGD

Universidade Federal da Grande Dourados, Faculdade de Ciências Humanas, Curso de Geografia (Graduação e Pós-Graduação), Dourados, Brasil.

Roberto Lopes Chaparro, UFGD

Universidade Federal da Grande Dourados, Faculdade de Ciências Humanas, Curso de Psicologia, Dourados, Brasil.

Pamela Staliano, UFGD

Universidade Federal da Grande Dourados, Faculdade de Ciências Humanas, Curso de Psicologia (Mestrado), Dourados, Brasil.

Downloads

Publicado

2022-03-30

Como Citar

MONDARDO, M.; CHAPARRO, R. L.; STALIANO, P. Geografia da violência dos Guarani e Kaiowá: assassinatos, localidades e necropolítica. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 56, p. 545–579, 2022. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/terralivre/article/view/2139. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos