Trabalho, educação e resistência na reprodução da vida de jovens camponeses em Anagé-BA

Autores

Palavras-chave:

Anagé, Educação, Espaço agrário, Jovens camponeses, Trabalho.

Resumo

Este artigo tem o objetivo de elucidar a reprodução da vida, do trabalho, da formação educacional e da resistência na trajetória de jovens camponeses do município de Anagé-BA envoltos à produção social contraditória do espaço agrário. Para tanto, nos respaldamos metodologicamente em reflexões teóricas e na análise da realidade em questão no intento de compreendermos o cotidiano da juventude camponesa anageense, marcada por realizações e dificuldades concretas na processualidade de suas vidas; ao passo que este estudo fomenta a realização de novos debates e ações na perspectiva de superação das desigualdades provocadas pelo sistema capitalista e expressas na realidade destes jovens do campo para que os mesmos, em confluência com toda a sociedade, possam atingir a emancipação humana e uma outra forma de sociabilidade.

Biografia do Autor

Guilherme Matos de Oliveira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Graduado e Mestre em Geografia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Membro do Grupo de Pesquisa Trabalho, Mobilidade e Produção do Espaço na Relação Campo e Cidade (LEAU-UESB/CNPq) e do Grupo de Pesquisa Estado, Capital, Trabalho e as Políticas de Reordenamentos Territoriais (GPECT-UFS/CNPq).

Referências

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A condição espacial. 1ª ed. São Paulo: Contexto, 2015.

CONCEIÇÃO, Alexandrina Luz. Jovens andarilhos no curto ciclo do capital. Okara: Geografia em debate, João Pessoa, v. 1, n. 1, p. 77-100, 2007.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. Tradução Heci Regina Candiani. 1ª ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 24, p. 40-52, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GUZMÁN, Eduardo Sevilla; MOLINA, Manuel González de. 3ª ed. Tradução: Ênio Guterres; Horácio Martins de Carvalho. Sobre a evolução do conceito de campesinato. São Paulo: Expressão Popular; Brasília: Via Campesina do Brasil, 2005.

HARVEY, David. A Produção Capitalista do Espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

HOBSBAWM, Eric. A era das revoluções. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991.

LEFEBVRE, Henri. Espacio y Política. Barcelona: Ediciones Peninsula, 1976.

LESSA, Sérgio. Mundo dos Homens: Trabalho e ser social. São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

LIBÂNEO, José Carlos. Cultura jovem, mídias e escola: o que muda no trabalho dos professores? Educativa, Goiânia, v. 9, n. 1, p. 25-46, 2006.

MARTINS, José de Souza. O Cativeiro da Terra. 7ª ed. São Paulo: Hucitec, 1998.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, v. 1, t. 1, 1996.

MENEZES, Priscylla Karoline de. Ser jovem, ser estudante, ser do campo: a concepção de rural e urbano para jovens estudantes de escolas públicas das cidades de Goiânia e Trindade. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Goiás. Goiânia, 2014. 144 p.

MENEZES, Sócrates Oliveira. A dialética do trabalho e a autocrítica geográfica. In: SOUZA, S. T.; SANTOS, J. R. D.; MENEZES, S. O. Trabalho, mobilidade e produção do espaço na relação campo-cidade. Vitória da Conquista: Edições UESB, p. 18-38, 2020.

MÉSZÁROS, István. A Educação para Além do Capital. 2ª ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2008.

MORAES, Antonio Carlos Robert. O sertão: um “outro” geográfico. Terra Brasilis, Rio de Janeiro, v. 4-5, p. 1-8, 2003.

OLIVEIRA, Alexandra Maria et al. Diálogo e compromisso social: um percurso com jovens do campo. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, v. 26, p. 118-131, 2013.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. A Geografia das lutas no campo. São Paulo: Contexto, 1994.

SANTOS, Jânio Roberto Diniz dos; SOUZA, Suzane Tosta. Trabalho e História do pensamento geográfico nos meandros da Geografia Crítica. Geopauta, Vitória da Conquista, v. 1, n. 1, p. 19-36, 2017.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 4ª ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 152-165, 2007.

SILVA, Alcinéia de Souza. Juventudes e movimentos sociais no Brasil: fenômenos de interesse da Geografia escolar. Élisée, Porangatu, v. 7, n. 1, p. 53-69, 2018.

VENDRAMINI, Célia Regina. Jovens migrantes diante do desafio de trabalhar e estudar. Contrapontos, Itajaí, v. 17, n. 3, 2017.

Downloads

Publicado

30/03/2022

Como Citar

MATOS DE OLIVEIRA, G. Trabalho, educação e resistência na reprodução da vida de jovens camponeses em Anagé-BA. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 56, p. 621–648, 2022. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/index.php/terralivre/article/view/2206. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos