Afinal, para onde caminha o Ensino de Geografia no contexto de reforma do Ensino Médio e implantação da BNCC?

Autores

Palavras-chave:

Geografia, reformas, neoliberalismo, diluição, perda, emancipar.

Resumo

No Brasil, as reformas educacionais têm se voltado para atender às novas dinâmicas do capitalismo neoliberal, principalmente as do Ensino Médio, tanto para incorporar essa etapa escolar como ativo do mercado quanto para formar com o foco na dinâmica da competitividade na nova perspectiva do capital neoliberal. Nesse sentido, objetiva-se analisar para onde caminha o ensino de Geografia com a reforma do Ensino Médio e a implantação da BNCC. Para tanto, utiliza-se a abordagem qualitativa na análise dos dados, que foram produzidos por meio da realização de pesquisa bibliográfica e documental.  Os resultados apontam que o ensino de geografia frente à reforma do Ensino Médio e a BNCC caminha para a perda de espaço – de conteúdo, de categorias de análise, de carga horária, entre outros. Por outro lado, ela pode ser um dos instrumentos cognitivos potenciais para contribuir na defesa de um outro Ensino Médio pautado em uma perspectiva de construção de sociedade emancipada.  

Palavras-chave: Geografia, reformas, neoliberalismo, diluição, perda, emancipar.

Biografia do Autor

Daniel Rodrigues Silva Luz Neto, 61982846169

Doutorando e mestre em Geografia pela Universidade de Brasília (UnB), Graduado em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), 2ª Graduação em Pedagogia ( Facibra-Paraná), Especialista em Gestão Educacional (Faculdade Apogeu), professor da Educação Básica desde 2008, tutor na Universidade Aberta do Brasil (UaB- UnB) desde 2020. É membro do grupo de pesquisa, Ensino, Aprendizagem e Formação de professores de Geografia (GEAF-UnB) da Universidade de Brasília (UnB) desde de 2016 e do grupo de trabalho Fundamentos Teóricos e o Ensino de Geografia do grupo de Ensino e Pesquisa em Educação Geográfica ( NEPEG) da Universidade Federal de Goiás (UFG) desde 2019. Atualmente pesquisa sobre ensino de Geografia e da temática globalização. Contato: danieltabuleiro1@gmail.com, https://orcid.org/0000-0002-6326-4906. 

     

Referências

Referências bibliográficas

ALEXANDER, Robin. Visiones sobre la educación, caminos de reforma. Santiago:

Universidad Gabriela Mistral, 2012. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:PUuOdqhpmBkJ:robinalexander.org.uk/wp-content/uploads/2019/12/Alexander-Visiones-de-Education.pdf+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 2 mar. 2021.

ANTUNES, Ricardo; LABRONICI, Rômulo Bulgarelli (Org.). Uberização, trabalho digital e indústria 4.0. Tradução Murillo van der Laan, Marco Gonsalves. São Paulo: Boitempo. 2020.

BRASIL. A Lei 9.394/96, de 20 de Dezembro de 1996, estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, poder executivo, Brasília, 23 dez. 1996. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm>. Acesso em: 11 out. 2018.

BRASIL. A Lei Nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017, altera a lei 9394/96, as diretrizes e bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, poder executivo, Brasília, DF, 16 fev., 2017a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015- 2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em: 31 maio 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Brasília. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2017b. p. 360. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/. Acesso em: 1 jul. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Brasília. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2017c. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/historico/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site_110518.pdf. Acesso em: 1 jul. 2021.

BELTRÃO, José Arlen. Novo Ensino Médio: o rebaixamento da formação, o avanço da privatização e a necessidade de alternativa pedagógica crítica na educação física. 2019. 267f. Tese (Doutorado), Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Pensar pela Geografia: o ensino e a relevância social. Goiânia: C&A Alfa, 2019.

CENTRO de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC) –. Quem somos. Cenpec: São Paulo, 2021. Disponível em: https://www.cenpec.org.br/quem-somos. Acesso em: 3 jul. 2021.

CENTRO de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC). Currículos para os anos finais do ensino fundamental: concepções, modos de implantação e usos. Cenpec: São Paulo, 2015. Disponível em: http://www.cenpec.org.br/wp-content/uploads/2015/09/Relatorio_Pesquisa_Curriculos_EF2_Final.pdf. Acesso em: 3 jul. 2021.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. Tradução Mariana Echalar. 1. ed. São Paulo: Bomtempo, 2016.

DOS SANTOS, Leovan Alves dos. Reflexões sobre o ensino de Geografia a partir da introdução da Base Nacional Comum Curricular. Revista Educação e Políticas em Debate, v. 8, n. 3, p. 467-480, 2019.

INSTITUTO Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE.). Necessidade de trabalhar e desinteresse são principais motivos para abandono escolar. IBGE, 2020. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/28286-necessidade-de-trabalhar-e-desinteresse-sao-principais-motivos-para-abandono-escolar. Acesso em: 9 jul. 2021.

GAUDIO, Rogata Soares Del et al. Ensino de Geografia e formação de professores: desafios e possibilidades na contemporaneidade. In: ASCENÇÃO, Valéria de Oliveira Roque et al (Orgs.). Conhecimentos da Geografia: percursos de formação docente e práticas na sala de aula. Belo Horizonte: IGC, 2017.

KATUTA, Ângela Massumi. Reformas educacionais: retrocessos e resistências na atual conjuntura brasileira. Caderno Prudentino de Geografia, v. 4, n. 42, p. 14-44, 2020. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/cpg/article/view/7901. Acesso em: 4 mar. 2021.

KATUTA, Ângela Massumi. Mercantilização e financeirização da educação brasileira: a proposta neoliberal, o apagão pedagógico global (APG) e as re-resitências. Geografia, Rio Claro-SP, v. 44, n. 1, 2019. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/ageteo/article/view/14960. Acesso em: 4 mar. 2021.

LIBÂNEO, José Carlos. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012.

LACOSTE, Yves. A geografia - isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. 19. ed. Campinas-SP: Papirus, 2012.

SILVA, Maciel Pereira. Juventude estudantil e as representações sociais da escola e seu vínculo com o trabalho: o caso do ensino na região administrativa do Gama-DF. 2015, 155f, Dissertação (Mestrado), Instituto Socioambiental, Universidade Federal de Goiás, 2015.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. 2. ed. São Paulo: Bomtempo, 2008.

SHULMAN, Lee S. Conhecimento e ensino: fundamentos para a nova reforma. Cadernos Cenpec. São Paulo, v. 4, n. 2, p. 196-229, 2014.

SAVIANI, Dermeval. Política educacional no Brasil após a ditadura militar. Revista HISTEDBR On-line, v. 18, n. 2, p. 291-304, 2018. Disponível em:< https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8652795>. Acesso em: 05 de gosto de 2021.

REIS, Matheus Feliciano dos. Pensamento espacial e pensamento geográfico: da formação de conceitos à prática e social geográfica. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 10, n. 20, p. 28-48, 2020. Disponível em: http://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo/article/view/823. Acesso em: 10 mar. 2021.

SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. 7. ed. São Paulo: Editora da universidade de São Paulo, 2020.

______.Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 25. ed. Rio de Janeiro: Record, 2015.

UCHOA, Antônio Marcos da Conceição; LIMA, Átila de Menezes; SENA, Ivânia Paula Freitas de Souza (Org.). Diálogos Críticos: BNCC, educação, crise e luta de classes em pauta. Porto Alegre: Editora Fi, 2020

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? Educação & Sociedade, v. 28, n. 101, p. 1287-1302, 2007.

Downloads

Publicado

30/03/2022

Como Citar

LUZ NETO, D. R. S. Afinal, para onde caminha o Ensino de Geografia no contexto de reforma do Ensino Médio e implantação da BNCC?. Terra Livre, [S. l.], v. 1, n. 56, p. 370–397, 2022. Disponível em: https://publicacoes.agb.org.br/index.php/terralivre/article/view/2205. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos