Geografia e Literatura a partir da investigação sobre o tema fome na obra literária Vidas Secas de Graciliano Ramos para a criação de Situações Didáticas na perspectiva de Guy Brousseau

Autores

  • Gabrielle Tatiane Pereira Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Waldiney Gomes de Aguiar Universidade Estadual do Norte do Paraná

Palavras-chave:

Ensino de Geografia, Fome, Situação Didática.

Resumo

 O artigo resulta de uma investigação que foi originada durante a conclusão de Curso de Graduação em Geografia – Licenciatura da Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP. O principal objetivo da investigação foi realizar ponderações sobre o fenômeno sociopolítico da fome a partir da obra literária Vidas Secas de Graciliano Ramos. O estudo visou desenvolver propostas didático-pedagógicas aplicáveis nas aulas de Geografia da educação básica fundamentadas pela perspectiva teórica da Situação Didática de Guy Brousseau (2008). Trata-se de uma pesquisa que relaciona o tema da fome aos conhecimentos curriculares de Geografia e de Literatura. O trabalho alicerçou sua metodologia na identificação e análise das problematizações advindas do tema da fome em fragmentos textuais da obra literária. Para fins didáticos de leitura, serão relatados a seguir as partes em que o artigo se construirá. Primeiramente, será falado uma breve contextualização sobre a fome no Brasil; em seguida o artigo versará sobre o ensino de Geografia como forma de contribuição teórica que pode atualmente servir de sustentação didática das práticas em sala de aula exercidas pelos professores e sustentação didática sobre o tema fome. Posteriormente, se discorrerá sobre a importância do aprimoramento do ensino interdisciplinar de Geografia e a Literatura na educação básica. Ao final, serão apresentadas as análises dos resultados da investigação e as propostas de situações didáticas como possibilidade de desenvolvimento de aulas de Geografia.

Referências

ALVES, W. W. LUDKA, V. M. As diversas faces da fome: uma discussão geográfica da fome a partir do conceito de território. Geographia Opportuno Tempore, Londrina, v.3 n.2, p.204-2014, 2017.

BASTOS, H. Inferno, alpercata: trabalho e liberdade em Vidas Secas. (Posfácio). In: RAMOS, Graciliano. Vidas Secas. 122ªed. Rio de Janeiro: Record, 2013, p.129-138.

BELIK, W. SILVA, J. G. TAKAGI, M. Políticas de combate à fome no Brasil. São Paulo em Perspectiva, 15(4), 2001, p.119-129.

BOTOSO, A. Opressores e oprimidos: uma leitura do romance Vidas Secas, de Graciliano Ramos. Revista de Letras da Universidade Católica de Brasília. Volume 6 – Números 1/2 – Ano VI – dez/2013, p.49-66.

BRASIL. Constituição (2010). Emenda Constitucional nº 64 de 04 de fevereiro de 2010. Legislação Federal do Brasil. DF: Brasília.

BROUSSEAU, G. Introdução ao estudo da teoria das situações didáticas: conteúdos e métodos de ensino. (Tradução Camila Bogéa) – São Paulo: Ed. Ática, 2008.

CALLAI, H. C. Educação Geográfica: ensinar e aprender Geografia. In: MUNHOZ, G. B.; ARROIO, A. Conhecimentos escolares e caminhos metodológicos. São Paulo: Xama 2012. p. 73-87.

CALLAI, H. C. MORAES, M. M. Educação Geográfica, Cidadania e Cidade. ACTA Geográfica, Boa Vista-RR, Edição Especial 2017. p.82-100.

CASTRO, J. Geografia da fome: o dilema brasileiro: pão ou aço. Clássicos das Ciências Sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Edições Antares, 1984.

. Geopolítica da fome: ensaios sobre os problemas de alimentação e de população do mundo. 6ºed.v1. São Paulo: Editora Brasiliense, 1961.

CAVALCANTI, L. S. O ensino de geografia na escola. Magistério, formação e trabalho pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 2012. p. 45 – 47.

COELHO, M. R; et al. Literatura e geografia: um elo possível. In: Anais III CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (CONEDU). Campina Grande: Realize Editora, 2016. Disponível em: <https://www.editorarealize.com.br/index.php/artigo/visualizar/21364>. Acesso em: 23 set 2020.

DEON, A. R. CALLAI, H. C. A educação Escolar e a Geografia como possibilidades de Formação para a cidadania. Revista Contexto & Educação. Editora Unijuí, ano 33, nº104, jan/abri 2018 p.264-290.

FLÁVIO, L. C. A poesia e a literatura das paisagens. In: V ENCONTRO DE EDUCAÇÃO SOCIAL/PEDAGÓGICA SOCIAL (EDUSO PARANÁ), 2019; Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Pato Branco; Paraná: 2019 p. 01-05.

RAMOS, G. Vidas Secas; posfácio de Hermenegildo Bastos – 122ªed. Rio de Janeiro: Record, 2013. 128p.

ROSANELI, C. F. e et al. A fragilidade humana diante da pobreza e da fome. Rev. bioét. (Impr.). 2015; 23 (1): 89-97.

SILVA, Â. M. OLIVEIRA, J. V. A fome na narrativa do semiárido das secas e o direito ao desenvolvimento. Redes - Revista do Desenvolvimento Regional (Santa Cruz do Sul. Online), v. 24, n. 2, p. 143-161, maio-agosto, 2019.

SILVA, I. A. BARBOSA, T. O ensino de Geografia e a literatura: uma contribuição estética. Caminhos de Geografia – Revista de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Uberlândia v. 15, n. 49 Mar/2014 p. 80–89.

SUZUKI, J. C. Geografia e Literatura: abordagens e enfoques contemporâneos. Revista do centro de pesquisa e formação, Sesc São Paulo; São Paulo – SP; nº05, set 2017, p.129-147.

ZIEGLER, J. Destruição em massa: geopolítica da fome. Tradução de José Paulo Netto. 1ed. São Paulo: Cortez, 2013 336p.

Downloads

Publicado

21/06/2021

Como Citar

Pereira, G. T., & Aguiar, W. G. de. (2021). Geografia e Literatura a partir da investigação sobre o tema fome na obra literária Vidas Secas de Graciliano Ramos para a criação de Situações Didáticas na perspectiva de Guy Brousseau. Boletim Paulista De Geografia, 1(105), 106–125. Recuperado de https://publicacoes.agb.org.br/index.php/boletim-paulista/article/view/2146

Edição

Seção

Artigos